sábado, 13 de setembro de 2008

ROMANTISMO À FLOR DA PELE



TEUS OLHOS
Guida Linhares


Em teus olhos mergulho fundo ,
encontrando um mar de ternura ,
que me faz enxergar o mundo,
pleno de amor e formosura.

Em teu sorriso a alegria espelha
o desejo de partilhar a felicidade.
Nada neste momento se assemelha,
ao estarmos juntos e cheios de vontade.

Eros preparou a flecha consagrada,
aquela que atingiu os nossos corações.
Te olho, te sinto, me vejo apaixonada
vivendo a mais sublime das emoções.

Que possamos caminhar juntinhos,
em alamedas floridas e perfumadas,
trazendo nossos sonhares e carinhos.

Que se elevem às alturas, nossas almas
perdidas no tempo, mas agora desveladas,
num desejo de não mais ficarmos sozinhos.

Santos/SP
13/09/08

***

quinta-feira, 21 de agosto de 2008



DESPEDIDA DAS ILUSÕES
Guida Linhares


Hoje me despeço de todo e qualquer sentimento
de amor por uma única pessoa.
Não quero mais chorar pelos cantos,
por não me perceber amada ou desejada.
Quero sentir mais prazer e alegria,
junto a corações que me fazem companhia.
Quero dar a minha palavra amorosa,
a quem me procura todo o dia.
Tantas são as mensagens que chegam,
requerendo atenção e afago.
Aquele amigo que vive confinado,
numa cadeira de rodas ou ainda
aquela amiga que solitária precisa
de um abraço carinhoso.
Pessoas que vivem distante,
cujo divertimento maior é a telinha,
e que quando levamos a palavra amiga,
enchemos seu coração de alegria.

Há pessoas que nascem com uma missão,
a de levarem felicidade aos outros
e estas não têm vida própria.
Quem saberá dos meandros do destino,
que as levam por caminhos distintos.
Quando às vezes buscam algo para si mesmas,
e não mais encontram, é porque a sua cota já está esgotada,
seus anseios precisam ser sublimados.
Há outros sonhos a serem materializados,
diferentes daqueles que elas gostariam,
mas quem sabe foram suas próprias escolhas,
que as levaram ao ponto final: o da despedida das ilusões!

Santos/SP/Brasil
&&&

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

CONVITE À FELICIDADE



CONVITE À FELICIDADE
Guida Linhares

Recebi com alegria o teu convite,
para buscarmos juntos a felicidade.
Desde que te conheci tenho um palpite,
de que nossos sonhos se tornarão realidade.

Talvez outra nuvem ilusória e passageira?
Mas também temos que dar crédito à emoção,
que se desvela a cada vez que me fazes meeira,
de tuas vontades, que me aquecem o coração.

Quem sabe poderemos juntos colher,
os doces frutos da paixão concebida
em pleno outono, estação das secas folhas.

Bem me quer, mal me quer, tu desfolhas,
a flor da ternura com ânsia desmedida,
e eu te aceito com alegria e bem querer.

Santos/SP/Brasil
13/08/08

***

sábado, 9 de agosto de 2008


Gosto de gostar de você
Guida Linhares

Gosto do teu fascinante sorriso
Gosto quando você me acarinha
Gosto quando me tiras o siso
Gosto quando você me alucina

Gosto quando beijas com gosto
Gosto da tua boca que fascina
Gosto do teu afago em meu rosto
Gosto de me sentir tua menina

Gosto da tua alegria espontânea
Gosto quando dizes eu te quero
Gosto da tua surpresa momentânea
Gosto de estar contigo e me esmero

Gosto do teu gostar cheio de ternura
Gosto de sentir que sou toda tua
Gosto do teu querer pleno de ventura
Gosto de junto contigo olhar a lua

Gosto das tuas orquídeas perfumadas
Gosto do teu cheiro de homem maduro
Gosto de nossas almas entrelaçadas
Gosto de me sentir em teu colo seguro
Gosto de gostar de você

Santos/SP/Brasil
01/08/08

***

quarta-feira, 30 de julho de 2008

INSPIRAÇÃO POÉTICA



"Sou igual ao escaravelho que não vive de flor em flor,
prefere entregar-se a uma única, até que esta o abrace
à exaustão, e ele morre no momento que ela murcha."
(A.D)



CANÇÃO DE AMOR
Guida Linhares

Sou o teu beija-flor
um misto de pássaro e de menina,
andrógino que sou,
vivo por entre as flores do teu jardim.
Colho as singelas margaridas,
arrumando num cesto de vime,
que tu carregas em teus braços,
juntos andando pelas alamedas floridas.
A mesa da sala de jantar recebe o vaso
onde carinhosamente dispomos as brancas flores,
proseando sobre a nossa melhor idade,
aquela em que ousamos voar além das nuvens,
montados em um valente corcel branco.
Eu te chamo de bem querer
e tu me chamas: - psiu....
Então decodifico teu chamado,
e nossos desejos se tornam um só,
quando partimos a galope para a Via Láctea.
Não há limite de idade para sonhar, desejar,
imaginar, brincar, sorrir e amar!
Na tarde que vai esmaecendo,
o sol se põe lá por detrás da serra.
Eu e você aconchegados na rede, em cochilos.
Lá fora, um manto de silêncio vai descendo sobre a terra.

Buscas a tua sombra,
perdida nos entremeios de mim,
quando naquela manhã de sol, me beijastes no jardim.
Me lembro bem
um dia ousastes me olhar com olhos diferentes,
pousados como jasmim em minha face já corada,
pois jamais poderia supor,
que era assim tão desejada!
E quando à noite me convidastes
a sair ao vento, para olhar a noite estrelada,
me dissestes com os olhos brilhando:
- És a primeira namorada pela qual
eu me deixaria morrer, se escaravelho fêmea
fosses, pois partiria daqui, feliz nos teus braços.
E eu te respondi:
- Murcharei junto contigo, por toda a invernada;
em minhas pétalas encontrarás a tua última morada.
Porém neste momento em que a vida resplandece,
te garanto com certeza e podes me procurar:
- Meu vulto estará sempre entre a cortina da tua janela,
e quando o vento soprar a sua bainha,
ali estarei desejosa tal qual a rainha
na espera da prazerosa hora do reinado de amor,
quando o rei se despe e se oferece inteiro
aos encantos da paixão, enlaçado nas tramas do coração.

Eu a tua flor, já despetalada de tanto amor,
reviverei o nosso melhor sonho de criança,
aquele no qual nós dois corríamos descalços pelos campos,
num ligeiro pega-pega que enfim terminava,
com um rola-rola pelo chão em gargalhadas,
presas num inocente abraço de esperança.
Agora passados os tantos anos,
as cãs pratearam os meus cabelos,
com inveja dos pelos da tua barba.
Juntos sonhamos com a vinda da barca
que nos levará à morada final,
onde nosso amor será eterno.
Nossas sutis energias se fundirão numa só,
entoando a mais divina e angelical canção de amor!

Santos/SP/Brasil

&&&


Jardim das Rosas
http://fotolog.terra.com.br/guida_linhares/


Gena e Amigos
http://genamigos.blogspot.com/


Canteiro dos Girassóis
http://www.guidalinhares.net/
http://www.recantodasletras.com.br/autores/guida


Café Poético
http://cafe-poetico.blogspot.com/


Amor & Saúde & Felicidade
http://saudeefelicidade.blog.terra.com.br/


SÉRIE FOTOGRAFIAS


Doces Momentos
http://fotolog.terra.com.br/doces_momentos


Fotos & Momentos
http://guida-linhares.blogspot.com/


Santos/SP > Minha amada cidade
http://fotolog.terra.com.br/minha_cidade

***






quinta-feira, 24 de julho de 2008

ROMANTISMO POÉTICO



DE QUERER-TE ASSIM...

Guida Linhares


A vida foi arrancando pouco a pouco todas as melhores ilusões.
E num barco à deriva, a âncora foi jogada nas profundezas
para que nunca mais se voltasse a sentir o aquecer de corações
que batem em uníssono, quando envolvidos em suas certezas.

Pensava-se que tudo o que tivesse de sentir ou vivenciar,
já estaria cristalizado no percurso, em passado tranqüilo;
apenas revolucionado pelos desencontros do diferente sonhar,
entre duas criaturas que muito se amaram, mas em diferente estilo.

Quis o destino que os caminhos se tornassem paralelos,
e nada mais houvesse que unisse de novo a fragmentada relação.
Se de um lado o desejo de mudanças fez romper os elos,
do outro lado, não houve como evitar a cruel decepção.

E foi um tempo enorme de tristezas e lágrimas derramadas,
em que nada parecia fazer sentido, apenas as obrigações
mantiveram acesas a chama da vida, em quimeras tragadas,
ao longo das noites insones, mergulhada em recordações.

Contudo bem lá no fundo do coração a luzinha da esperança
teimava em bruxulear no candeeiro da bendita renovação.
Ainda que céus e terra contribuíssem para manter a crença,
de que o viver partilhado é preferível ao enfrentar da solidão;

ainda assim, o tempo foi passando sem um novo momento.
Aqui e ali, amizades se solidificando, porém o amor escondido.
Eis que de repente, um perfil, um rosto, um sutil sentimento,
fez-se presente. Um suave perfume em doces palavras retido.

A magia se fez novamente inundando a alma que se alegrou,
por redescobrir-se em vestes douradas de expectativas,
por olhos amorosos e bocas sequiosas, que o desejo despertou,
através de encantadores enlevos ou em deliciosas prosas festivas.

Hoje a espera ansiosa pelas horas compartilhadas,
move a emoção em seus enfeitiçadores e sutis matizes.
Nas longas noites, não existem mais ânsias desesperadas,
mas o sentir dos corpos sutís enroscados em profundas raízes.

Às vezes, a saudade é tanta que chega a doer o peito,
pois a distância louca nos separa. Reaprendi a amar.
Se um dia acreditei piamente não haver nenhum amor perfeito,
de querer-te assim...passo as horas do dia a contigo sonhar.

Quero agradecer aos céus, ter conhecido alguém tão especial.
Estar compartilhando tantos momentos, sem nem saber exatamente,
o que nos moveu, se atração ou apenas o cultivar de uma amizade virtual.
Agora sinto que o acaso resgatou um desejo de amor, unindo mente e coração.

Mas como todo sonho termina, o nosso também chega agora ao término fatal.
Nem sempre aquilo que o coração deseja, encontra a sonhada guarida.
Talvez o vento soprando em direções contrárias, num tempo ainda ocasional ,
mostre que na escalada de nossas melhores ilusões, torna-se inevitável a partida.


Santos/SP/Brasil


terça-feira, 22 de julho de 2008


CONTO DE FADAS
Guida Linhares

O primeiro me chegou
com seus olhos de príncipe,
me pegou pela mão e me arrastou
ao som de tantas melodias,
por anos a fio.
Até que um dia,
sem que me desse conta,
do conto de fadas, um elo se partiu
e para sempre, ele se foi, sumiu!

O segundo me chegou,
parecendo tão amável;
recolheu meus cacos,
transformou-os em páginas alegres
de meu conto de fadas.
Era como uma brisa a
refrescar um coração atormentado.
Rápido veio, mas logo se foi, nem elo formou.
Do livro, as páginas arrancou.

O terceiro me chegou,
trazendo rosas brancas
ofertando-as com carinho,
de quem vem, mas ainda nem sabe,
se quer realmente ficar.
Talvez ainda hajam tantas incertezas,
que nem mesmo eu sei,
onde guardei meu conto de fadas.
Esqueci do livro,
em algum momento de forte crivo!

As chegadas da vida
sempre são surpresas que o tempo,
prepara cauteloso,
pois o coração humano,
sempre será uma caixinha de surpresas.
O encanto da vida
está em vivê-la com toda a sua plenitude,
e no livro de contos de fadas,
cada um escreve a sua estória,
de sonhos, esperança, fracassos e glórias.

Santos/SP/Brasil

terça-feira, 1 de julho de 2008

O desabrochar das rosas


DOCE AMOR
Guida Linhares

Meu querido, me fazes feliz,
quando chegas com a tua doçura.
Que este bem querer seja a matriz,
de bons momentos, plenos de ventura.

Tanto tempo, estivestes tão perto,
e eu te via apenas como um amigo.
Até que fechaste a boca e decerto,
me fez pensar: o que se passa comigo?

Foram tantas as desilusões da vida,
que de repente perdi a esperança,
de achar um novo amor, uma guarida.
Mas os corações sabem da sua herança!

E assim, num dia em que não esperavas,
cheguei com as rosas rubras da paixão,
a te ofertar do jeito como desejavas,
há tanto tempo, numa doce materialização.

Agora sonhamos juntinhos, embora distantes.
E tu sussuras no meu ouvido, a todo momento:
- Meu amor maduro, seremos tão constantes,
como as rosas desabrochadas ao vento.

Santos/SP/Brasil
01/07/08

&&&



domingo, 29 de junho de 2008

Romantismo à solta



QUERERTE ...

Guida Linhares
Versión Betty

Quererte a mi lado, dulce sueño
que la boca de la noche hace renascer.
devorando las estrellas supongo,
te veo entre ellas, afecto a correr.

Procuras la luna en el cielo estrellado
y en ella tu sabes que puedes considerarme
Me baño de plata para ti mi amado,
que traes las flores del soñar nuestro.

Quererte a mi lado, dulce deseo
que el tiempo ligero va a perpetuar,
nacido de un fascinante enlevo
de mi alma deseosa de amar.

Tu querer me trajo la serenidad
de juntos poder eal fin compartir
los soñares grávidos de felicidad,
que los corazones están a fecundar.

Santos/SP/Brasil

con mucho cariño
besos del alma Betty

gracias mi querida
besos nel corazón, guida

&&&

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Anoitecer....







FADA DA NOITE
Guida Linhares

E a noite chega na alquimia
dos mistérios da natureza.
No momento da Ave Maria,
a Terra explode em beleza.

Nos céus a lua desperta,
mostrando a sua branca face.
As estrelas tem como certa,
a madrugada de suave enlace.

Buscam-se os cálidos corações,
pelas noites de nostalgia,
envoltos em fortes emoções,
navegantes de sua fantasia.

E a fada da noite entoa calma,
a melodia que fascina a lua.
Em meu coração se espalma,
um doce querer: - de ser tua.

Santos/SP/Brasil
26/06/08

****

sábado, 21 de junho de 2008

Gabriel, um pintor desabrochando


Guache sobre papel, onde ele trabalhou com várias cores, sózinho e depois me chamou para avaliar..é claro que mereceu um clique estratégico...ele vai longe!!!!

Reflexão poética




SERENIDADE
Guida Linhares


Há vezes em que a tristeza toma conta
e o meu coração chora baixinho,
por tantas mazelas de ponta a ponta,
deste mundo cada vez mais pequeninho.

Pequeno em amor desabrochado,
em mãos que não se estendem
para o abraço da paz afortunado,
que só corações fraternos compreendem.

Mas sei que a tristeza faz muito mal,
que é preciso desenterrar a esperança,
e fazer dela um largo e forte portal,
que abrigue nosso coração criança.

E nestas horas rogo a Deus Pai,
que eu possa me sentir serena,
dentro da Fé que nunca me trai.
Sem esse elo, me sentiria pequena.

Santos/SP/Brasil
22/06/08

***

Participação na Ciranda Poética "Serenidade"
do site " A Era do Espírito, Por um Mundo Novo
e Melhor" , do nosso amigo poeta Elio Mollo.

http://aeradoespirito.sites.uol.com.br/

***

terça-feira, 17 de junho de 2008

MOMENTO ROMÂNTICO


O cravo e a margarida
Guida Linhares

Um pouquinho de você fica em mim
quando mesmo distante, estamos perto,
assim como as flores de um mesmo jardim,
plantadas longe, tem seu encanto certo.

Se o cravo floresce em sua cor vermelha,
enfeitiça a margarida debruçada ao vento,
como no bem querer em tudo se assemelha,
quando se une emoção ao sutil pensamento.

E se o cravo pende em sua triste saudade,
a margarida tem também as suas tristezas,
mas quem sabe ambos sorrirão de felicidade,
ao se darem as mãos, contemplando a natureza.

Quando espalho os sonhos em versos poéticos,
espero apenas que sejam sementes de esperança,
que no teclado brinco em poemas métricos,
que fazem renascer de mim, a eterna criança.

Santos/SP/Brasil
17/06/08

segunda-feira, 16 de junho de 2008

A SOLIDÃO E O AFETO



Parecíamos distantes um do outro.
Contudo bastou apenas um olhar
mais profundo, para que um suave aroma
da rosa rubra dos corações,
nos aproximasse em doce sintonia.
Dizes que suguei a tua solidão,
com a beleza do afeto e pura magia.
Mas nem sabes meu querido,
quantas vezes me senti sózinha.
Enquanto as minhas palavras alentavam
as pessoas, meu eu interior sussurrava,
da minha solidão, da falta do toque viril,
do abraço e do beijo que não aconteciam.
Os dias passando, arrastados em ilusões
passageiras que surgem sem deixar rastro.
Efêmeras quimeras de um mundo virtual,
que se alimenta das carências diversas....
Mas o amor, ah! este enigmático sentimento
que aparece piscante numa sutil promessa,
nem sempre se desvela e às vezes se esconde,
em fugidias intenções que logo fenecem...
E assim vamos acinzentando as emoções.
O receio passa a tomar conta dos gestos,
e quando surgem olhos que nos veem diferentes,
lançamos a dúvida, a nossa incerteza se revela...
E só uma pessoa de alma nobre e destemida,
espera pacientemente que se recolha a rosa
e se leve à altura do peito, sentindo o doce perfume,
de momentos que prometem delírios e delícias.
Agora busco a tua presença, o teu alento,
parte do meu sonho mora em teu sentir..
Não te roubarei mais as noites insones,
porque estaremos juntos nos sonhos.
Não esqueças mais da tua razão nem de viver
Lerás nos meus olhos a ternura desprendida
ouvirás as doces e encantadoras palavras,
que só os corações apaixonados sabem dizer.
Sei como ninguém mais, o quanto valorizas
sentir o perfume da flor, da poesia, do diálogo.
A alegre felicidade sempre te rodeia, assim como
o sorriso da criança te encanta e mais ainda,
sentir o beijo da mulher tantas vezes sonhada.


Guida Linhares
Santos/SP/Brasil
16/06/08
***

sexta-feira, 13 de junho de 2008

ENCONTRO DE CORAÇÕES


TALVEZ...

Guida Linhares

Um amor em botão,
talvez quem sabe...uma nova emoção!
Quimeras do passado,
talvez desenganos...deixados de lado.
Num sonho perdido,
talvez distante...algo esquecido!
Tu chegas com versos,
talvez sentidos...em olhares dispersos!
Ofertas que encantam,
talvez desabrochem...em rosas que perfumam!
A vida é fugaz e passageira.
Talvez um poético suspiro...nos faça prisioneira.
Apenas por um tempo presente,
talvez não mais que isso...meu coração pressente!
E depois quando tudo passar,
talvez o melhor de tudo seja recordar!
Que a felicidade bateu à porta,
talvez por um tempo, mas o que importa?
O amor ainda que seja vivido,
talvez por poucos momentos, nos deu sentido.
O que é a vida senão
um desenrolar de sonhos em suave emoção?
Voce me oferece um amor em botão?
Não há talvez....sinalizou o inquieto coração!

Santos/SP/Brasil

13/06/08

quarta-feira, 11 de junho de 2008

SONHO DAS PÉROLAS



Feriram-te, alma simples e iludida.
Sobre os teus lábios dóceis a desgraça,
Aos poucos esvaziou a sua taça
E sofreste sem trégua e sem guarda.
Entretanto, à surpresa de quem passa,
Ainda e sempre, conservas para a Vida,
A flor de um idealismo, a ingênua graça
De uma grande inocência distraída.
A concha azul envolta na cilada
Das algas más, ferida entre os rochedos,
Rolou nas convulsões do mar profundo;
Mas ainda assim, poluída e atormentada,
Ocultando puríssimos segredos,
Guarda o sonho das pérolas no fundo.

Mensagem belíssima recebida da
amiga querida Queen Jolie, de Kidderminster, Reino Unido
sempre presente no cantinho orkutiano!
Obrigado pelo teu carinho, chegou na hora certa!
Beijos no coração, guida

terça-feira, 10 de junho de 2008

Série > Dia dos Namorados


CATIVA
Guida Linhares


Cativa estou de teus encantos
inebriada de prazer
tua voz ressoa em meus ouvidos
como um bálsamo suavizante
que me eleva às alturas

Tuas palavras muito loucas
tiram meus pés do chão
alço o vôo da fênix ressurgida
num sutil encontro amoroso
realizado com ternura e paixão

Quanto me tomas em teus braços
nosso coração dispara
numa ânsia incontida de fusão
de corpos que se descobrem
numa completa satisfação

Teus beijos doces como o mel
invadem minha boca
na ânsia louca de sentir o sabor
termômetro do amor
teu beijo é o tudo divinizado

Teu olhar em mim penetra
sentindo a alma em festa
afundada a tua adaga dourada
em recatados recantos
alçamos o vou nupcial da espécie

Mas tu és maravilhoso selvagem
eu apenas uma criatura suave
mas no momento em que transcendes
tua metamorfose se completa
e viras um rei amoroso

E me sinto a própria rainha
em teu castelo de sonhos
a brincar alegre com os encantos
que o rei em sua celebração
proporciona a meu feliz coração

Estar contigo é ver a beleza
que existe em cada criação divina
é sentir o pulsar forte da vida
é querer estar sempre
em constante troca dentro de ti

Amor doação
Amor paixão
Completo em si mesmo
Inigualável
Cósmico

Santos, SP/Brasil


Visite os demais recantos do coração:

http://fotolog.terra.com.br/guida_linhares/


http://saudeefelicidade.blog.terra.com.br/


http://cafe-poetico.blogspot.com/


http://genamigos.blogspot.com/





segunda-feira, 9 de junho de 2008

ARTE E VERSOS



AMORES PERFEITOS
Guida Linhares

Em um tempo há muito distante,
munida de pincéis e tintas coloridas,
pintei os amores perfeitos.

Uma gravura serviu de modêlo,
para o desenho, esboço da pintura.
E no mais, a criatividade reagiu à altura.

Naquele tempo tudo era diferente.
Havia um alguém partilhando os dias,
havia amor, companheirismo e harmonia.

Mas a vida é um enigma a ser desvendado.
E quando tudo parecia tão certo,
o sol se fechou, fez-se a aridez no deserto.

Bifurcação, novos caminhos.
Cada um seguiu seu rumo, seu destino,
tornando vazio e tristonho o ninho.

Quando olho as flores imortalizadas,
por tintas e pincéis num tempo harmonioso,
volto ao passado e sinto você ao meu lado.

Embora hoje vivemos em lugares distantes,
conservei cada foto e cada recordação,
e quando bate a saudade, aquieto o coração.

Santos/SP - 09/06/08 - 10:28 hs.


***

sábado, 7 de junho de 2008

JARDIM POÉTICO



JARDINEIRO DE ILUSÕES
Guida Linhares


No jardim dos mais belos sonhos,
ele buscou plantar lindas rosas,
cuidando com todo desvelo e carinho,
para florescerem na primavera do amor.

Cresciam vigorosas coroando os canteiros
da glória infinita que a natureza dispõe,
para amenizar o peso do cotidiano,
daqueles que as buscam na contemplação.

Houveram momentos de enlevado deleite.
Os dedos acariciavam as pétalas acetinadas,
e o doce perfume inebriava as entranhas.
Desabrochavam-se os corações apaixonados.

Porém, numa quente tarde de outono,
escurecido o céu com pesadas nuvens,
a chuva veio com força descomunal,
despedaçando as rosas sem piedade.

Em desespero, o jardineiro de ilusões
correu por entre as flores sem acreditar,
que todo o seu trabalho fora destruído,
pela própria natureza, em sua fúria.

Encharcado pela chuva e pelas lágrimas,
quedou-se cansado no meio das flores.
Recolheu uma rosa e a aproximou de si,
percebendo nela, uma lágrima rubra.

Neste momento de profunda emoção,
relembrou a sua trajetória amorosa.
Quantas vezes chorou escondido,
tal qual a rosa, por sentir-se perdido.

A chuva que inundou a sua alma,
no princípio trouxe tristes lágrimas,
mas depois as vibrantes cores do arco-íris,
inundaram sua vida de novas esperanças.

Assim é a vida, somos nós e a natureza.
Surpreendentes, inquietos e passionais,
atuando em ciclos que se alternam,
tendo como alvo a sonhada harmonia.

Santos/SP/Brasil


sexta-feira, 6 de junho de 2008

ROMANTISMO POÉTICO



Você tem meu coração!
Guida Linhares

Meu amado, encanto das horas,
me enfeitiças com a tua doçura.
Quando chegas e dizes sem demora;
Amor estou ardendo em só ternura.

E me chamas pra sentar juntinho,
Com mil dengos e afagos me cercas.
Não resistirei mais ao teu carinho;
Do meu amor espero não te percas.

É claro querido, que estou feliz!
Porque me perderia de ti agora?
Há tanto tempo busco a tua raiz
teu orvalho, teu ser, tua aurora.

Agora que afinal nos encontramos,
partilhando de momentos especiais,
realizando tudo o que sonhamos,
me resta concluir amado meu,

que nosso destino estava traçado.
Trazes na mão antigo caduceu
de vidas passadas ao meu lado.

Almas complementares atraídas
pelo imã dos registros akásicos* .
Quando essências foram abstraídas
de nossos sonhos mais básicos.

De sermos para sempre felizes,
até que nos separe a morte.
Ou talvez nos junte como matrizes,
de um ressurgir que nos comporte!

Assim nada mais quero da vida.
Cesso aqui por completo a busca.
Ter em teus braços a doce guarida,
é a sorte minha que nada ofusca.

Com teu olhar deveras envolvente,
despertaste a adormecida paixão.
Fazendo vibrar a chama ardente,
uma vez que tens o meu coração.

&&&

* Registros Akásicos > Pela expansão da consciência é possível se ter ciência dos registros Akásicos, dos registros cósmicos. Mas, até mesmo ao nível de projeção da consciência ainda é possível a atuação da força negativa, mas existe bem mais segurança do que em nível da palavra falada e escrita.

Como no universo tudo ocorre segundo a lei das vibrações, somente uma pessoa equilibrada pode ter acesso aos níveis elevados de conhecimento e tais níveis são inacessíveis àquela força. Ali ela não pode ter acesso direto. Uma pessoa que tem acesso direto à fonte de conhecimentos cósmicos está menos sujeito a se envolver do que aquela que somente lê ou escuta.

www.joselaerciodoegito.com.br/site_salomao_228.htm

Santos/SP/Brasil
&&&

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Inspiração Musical> Velho Arvoredo (Elis Regina)



VELHOS ARVOREDOS

Guida Linhares

Às vezes uma amizade vai nascendo devagarinho, como o brotinho que surge de uma semente que contendo energia vital, abraçada pelo útero da mãe terra, rompe a casca e se projeta na direção da luz solar. No começo parece fraquinha, e está sujeita às intempéries do tempo. Se chover demais, pode se afogar e dali nem passar. Se não chover, pode morrer ressecada pelo calor demasiado, sem a água necessária para irrigar o seu interior, faltando o alimento necessário para o seu crescimento forte e sadio.
Penso nas amizades desta maneira. Quando são antigas, sendo reais ou virtuais, já se conhecem o caule, os ramos, as folhas, já se acompanhou uma florada, e os seus frutos já foram de certa forma saboreados, o que não quer dizer que uma vez ou outra, não sejam tão doces ou tão gostosos. Mas quem disse que amigos tem que concordar em tudo, em gênero, número e grau? A beleza da diversidade da vida faz a grande diferença, na transformação de cada um de nós.
Quanto são novas amizades, ainda em brotinho, não se sabe qual será o seu formato, a sua constituição, o seu contexto, flores e perfumes, e quais frutos serão partilhados, como, onde e quando só o tempo vai dizer. Meu velho avô dizia sempre: - quem deixa a estrada velha pela nova, sabe o que deixa mas não sabe o que pega. Isto é apenas uma exceção à regra eu respondia, porque amizade pode nascer todos os dias, basta se ter olhos de ver e coração de sentir, pois há uma estranha magia, um certo acaso quando duas pessoas se encontram e a partir dali começam a se conhecer melhor e cultivar uma amizade.
Nem todos levam em conta que as estórias de vida diferentes, a educação recebida, as alegrias conhecidas e as frustrações de cada criatura são únicas e singulares, e que cada um tem a sua própria ótica, e se enxerga através dela, e mesmo que alguém queira mostrar um outro lado, tem gente que se recusa a ver e nem quer perceber que há pequenas coisas que podem ser mudadas para melhor.
Assim quando numa amizade, os pensamentos e sentimentos se entrechocam, e as rupturas muitas vezes se fazem, há todo um percurso dolorido e difícil. Contudo, costuma-se dizer que da discussão nasce a luz e do intercâmbio de idéias, se pode enriquecer sobremaneira o nosso instrumental para uma convivência verdadeira e harmoniosa.
Gosto de olhar os velhos arvoredos, com a sua placidez. Seus troncos grossos, testemunhas de muitas estações e sinto que a energia que eles contém vai além, muito além, pulsando em seus ramos, cobertos de folhas verdes, que se balançam ao vento e neste momento, gostaria de ser como as folhas, que em seu silêncio, apenas dançam a melodia de existirem simplesmente para receber o abraço do sol.

Santos/SP - 05/06/08

<><><>

quarta-feira, 4 de junho de 2008

JANELA POÉTICA





SEI QUE VOLTARÁS....
Guida Linhares



Às vezes na caminhada, encontramos portas abertas, que nos convidam a entrar, e lá vamos nós com a nossa ousadia e inquietude a penetrar em seu interior. Parece tudo tão bonito e brilhante. Em cada parede, quadros que mostram a materialização dos sonhos, daqueles que trazemos em nosso interior e querem se desvelar.

Então pisamos confiante neste novo aposento, nos deitamos na rede da varanda, sentindo a brisa fresca da tarde, escutando o doce trinar dos pássaros, na sua alegria natural. Heis que de repente, ouvimos o som da viola dedilhada, por um experiente cantador, que dela tira os sons mais sedutores que chegam nos corações desejosos de encontrar um grande amor.

E aquela melodia nos leva a penetrar nos meandros da música, a se deixar envolver pelo ritmo romântico, a fechar os olhos e dançar na loucura que a paixão permite e que os desejos aflorados cobram quando encontram um território propício e aguçado para a sua realização. E a sensação de que os Deuses do Olimpo conspiram a nosso favor, e que agora sim é chegada a hora de se revelar um sereno Amor, faz com que o coração sinta-se navegando em nuvens douradas, carregadas de uma gostosa eletricidade, que acende corpos e almas.

Tantos momentos são vivenciados nesta casa de paredes luminosas, tantas idéias trocadas, tantos sonhos compartilhados, que se chega a pensar, que a busca pelo grande amor ali termina e começa uma nova caminhada; a do viver a dois, compartilhando das mesmas emoções, em que de mãos dadas iremos caminhar pelos campos de centeio, sob as bênçãos da natureza, sentindo raios de sol aquecendo rosto e corações.

Parece tudo tão certinho, mas eis que de repente, surgem nuvens cinzentas que vem trazer o sombrio vendaval a arrastar sonhos e esperanças para o ralo da desilusão. E então, os quadros da parede recebem um pano negro, o do luto que precisa ser feito, o da ruptura dos laços afetivos, porque quando um desiste e se vai, o outro precisa ter amor próprio suficiente, para reiniciar a caminhada, sair da casa e seguir por um caminho que o leve buscar uma outra janela.

Uma janela em que possa sorrir de novo, em que sinta que nem tudo está perdido, em que tenha a absoluta certeza de que tudo o que ganhou foi bom, mas aquilo que perdeu seja o que for, precisa ser resgatado de novo, para desanuviar o coração, e encontrar a paz de espírito.

Se for um poeta e neste sonho dourado perdeu a inspiração, e não mais conseguiu escrever seus sentimentos, pois estavam desencontrados, então nesta nova janela, que possa se deliciar com a visão do mar, das flores, coqueiros e o alegre papagaio. Que sejam poderosos estímulos aos olhos do menestrel, para que volte a escutar o doce cântico da lira.

Assim ele sabe, que ela voltará: aquela amigável inspiração que acalentava seus dias e noites, e que sempre o acompanhou, sem nunca jamais traí-lo e nem deixá-lo ao léu.

A vida transcorre num contínuo movimento e tudo o que acontece para cada um de nós, sempre contém um aprendizado, seja entre risos ou lágrimas.

Mas quando algo nos prende a ponto de nos tirar a alegria de viver, temos que ter a coragem suficiente de mudar tudo o que for necessário, para retornar ao ponto de partida, aquele em que encontramos uma porta aberta e nela entramos.

Há que se fechar esta porta e partir para um recomeço, com o coração cheio de esperança de que tudo valeu a pena, pelos instantes de felicidade, mas que nada nesta vida tem duração eterna.

A tristeza, a mágoa, o desânimo não trazem nenhum benefício à saúde. Apenas são portas abertas para que a doença física se instale e faça morada.

Que tenhamos suficiente bom senso para não deixamos que as ervas daninhas dos sentimentos e pensamentos negativos nos prendam em suas malhas traiçoeiras.

Que a vida é um sopro fugaz e a cada dia temos uma nova oportunidade de sermos cada vez mais felizes e realizados, pois o Supremo Criador nos deu a Inteligência para que saibamos conduzir a vida para a abundância, com muito amor no coração.

Santos/SP/Brasil

04/06/08

terça-feira, 3 de junho de 2008

REPRISE POÉTICA


DOCE MORANGO
Guida Linhares
<>


Vinha cansada da vida,
de tudo quanto me rodeava.
Queria me esconder em algum canto,
não ver mais nada nem sonhar.
Chegaste como quem nada quer,
e trazias um doce morango
que recebi com um prazer
indescritível.
E foram dias e dias
de intensa prosa e alegria.
Parecia que um túnel
havia se aberto e a luz
penetrava toda a atmosfera
desenrolando sonhares
ativando a imaginação
e mil sensações
percorriam o nosso coração.
Foram tempos curtos,
porém memoráveis!
Mas de repente,
nos desentendemos...
e depois de novo..
e mais uma vez!
Agora estamos
no mais completo silêncio.
Não haverão mais passos,
a serem dados
um na direção do outro.
Vou indo
cansada da vida
de tudo quanto me rodeia.
Quero me esconder em algum canto
não ver mais nada nem sonhar,
com doces morangos
enfeitiçando
alma
corpo
coração!

<>

Santos/SP - 23/02/08

&&&

segunda-feira, 2 de junho de 2008

PRESENTE DO CORAÇÃO





"DE CORDIS" *

Guida Linhares



Quando agraciados pelo amor,
nossos olhos só veem a beleza
que se desprende da criatura amada,
e mil sóis acendem todas as sutis emoções.

Ainda que o amado seja feio ou tenha defeitos,
o amor se reveste da mais pura beleza
e a nós, aquela pessoa parece perfeita
alma gêmea, companheiro da eternidade.

Mas os anos passam e nós mudamos.
Aquela pessoa amada também muda,
se reveste de outras nuances e matizes
e a ponte que os unia ameça desmoronar

Já não temos mais a vontade de namorar.
Os traços de carinho e ternura de outrora
ficaram no passado, entrelaçados em lembranças.
Nosso coração não mais acelera, nem falta o ar.

Parece que o amado se integra de tal maneira
a nossa essência e corpo, que passa a fazer parte
integrante de todo nosso ser como um patrimônio
sem mais riscos, nem mistérios, nem expectativas.

Não mais o despetalar mal me quer, bem me quer..
O amado ali está muito ao alcance da mão,
que tantas vezes acaba ficando em segundo plano
sem os cultivares necessários a que a flor não murche.

Às vezes penso, que a rotina mata a flor do amor.
E se parte em busca daquele ser tão amado,
dos tempos de outrora e não reconhecemos mais
como nosso enamorado, o que ali se encontra.

É quando tentamos resgatar o velho sonho.
Investimos em diálogos, argumentos e tentativas
de que tudo volte a ser como era antes.
Mas nada muda, apenas o silêncio se apresenta.

Vã ilusão a nossa....por mais que nos debatemos,
por mais que busquemos equacionar a situação,
ela já se encontra totalmente fora de nosso controle
considerando que o outro nem quer mais tentar.

Buscamos aquele amor que foi desmedido,
aqueles beijos que nos deixavam sem fôlego,
os abraços, os desejos, o tesão que pede resolução
as tantas noites e dias em que respirávamos juntos no amor

E nada disso encontramos...apenas um vazio imenso
um desejo de que o outro desapareça da nossa frente,
com um piscar de olhos, pois aquele que ali está
não é mais o nosso desejado amante, nosso grande amor.

Contudo os vínculos que se formaram ao longo do tempo,
continuam a prevalecer, até mesmo depois da separação,
levando um certo tempo para se dissolverem completos,
trazendo a liberdade e tirando o sufoco do coração.


* DE CORDIS . Em latim significa de coração. O radical latino sobreviveu em “aCORDe”, bem como em “CORação”, “CORDIal” e “aCORDeão”.

Curiosidades

DECORAR (textos)
Memorizar com o coração ou seja tudo que nos emociona, fica melhor gravado pelos mecanismos da memória.

DECORAR (a casa)
Preparar com o coração, o local onde se mora, e nele se colocam todos os elementos que irão proporcionar prazer e alegria aos nossos olhos e daqueles que moram conosco ou nos visitam.

Santos/SP
18/02/08

http://www.guidalinhares.net
***

domingo, 1 de junho de 2008

ROMANTISMO



CONJUNÇÃO AMOROSA
Guida Linhares

Nesta busca infinita pela jóia amorosa,
me deixei ficar serenamente às margens do rio,
que corre célere pelas artérias e veias da vida,
seguindo seu curso natural. Às vezes um desvio,
parece que nos afasta da reta, deixando uma ferida.

Contudo quando se alimenta a doce esperança,
a afagar as horas que passamos entre sonhos,
acabamos por encontrar dentro de nós, a criança
que ainda se delicía com os contos de fadas,
que alimentou as fantasias em antigos dias risonhos.

E essa criança já crescida e transformada em jovem
ainda sonha com o príncipe encantado chegando
galopante em seu cavalo branco, garboso e elegante.
Na sublime materialização do sonho, quem há de saber
qual a generosa hora em que o Amor se desvela cativante?

Às vezes é um olhar que atravessa uma avenida congestionada,
outras tantas vezes o bate papo descontraido no barzinho,
ou até mesmo o encontrão na areia, em plena avenida marinha.
Mas quase sempre o acaso faz a hora acontecer de mansinho,
e a pessoa certa chega, com seu jeito de ser, como quem não quer nada

E olhos se encontram, palavras se entrelaçam, corações se buscam
Sonhos se revelam, vidas se desnudam, quimeras saltitam
e alguém que poderia passar desapercebido na multidão,
passa a ter o farol de luzes acesos sobre emoções que despertam,
as mais deliciosas sensações. Aquele querer demasiado,
que chega a doer no peito,quando não satisfeito.

Assim te encontrei, sonho dos meus sonhos, quando
nem mais esperava, já com a âncora afundada no peito.
Selado o cadeado da urna dos desejos, com sete chaves,
que agora corro a buscar e abrir todas as fechaduras,
porque você chegou e preencheu minhas horas de venturas.

Numa vida pautada pelo amor, jamais me entregaria
a quem quer que fosse, se o amor não sinalizasse.
Jamais aviltaria meu ser, aceitando a eventual hora do amor,
com alguém que pouco conhecesse, com um banal "ficar".

Ainda que seja um romance proibido, ainda que seja assim,
quero ao menos uma vez, uma única vez provar do teu mel.
Quero passear em teus territórios e neles deitar a cabeça,
adormecer os desejos, acalentar as mais loucas fantasias,
que a nossa ilusória vontade tecer, mas que será só nossa.

E depois de saciados todos os desejos do corpo e da alma,
poderás partir para a tua realidade, deixando gravados
no meu corpo, com o fogo do amor, as marcas da paixão.
E elas ficarão para sempre, e me lembrarei de você
a cada vez que a saudade apertar e sentir que em algum
momento deste tempo e espaço, de dois nos revelamos um,
em doce conjunção amorosa.

Santos/SP/Brasil
18/04/08
***

sábado, 31 de maio de 2008

ATEMPORAL



IMANTADO OLHAR

Guida Linhares


Neste olhar,
vou me perder!
Ainda que seja
num mágico instante,
uma fuga do momento.

Que seja atemporal
intenso,
impregnado de beleza.
Com retinas ávidas e
impulso forte.

Que seja tal qual cometa,
por breve passagem.
Que ilumina e viceja
sonhos extemporâneos.

Um segundo de amor
compartilhado,
vale por uma
vida inteira.

Qual pedrinha no lago
reverberando
na superfície,
atingindo
o fundo,
com a força
de uma âncora!

Virá para ficar?
Não sei!
Quem há de saber,
se a força de um olhar,
que imanta,
que encanta,
vem para ser eterno.

Neste olhar,
vou me perder!
Ainda que seja
num mágico instante,
uma fuga do momento.


Santos/SP
<><>

Imagem > http://almaplana.blogspot.com/2006_11_01_archive.html

<><><>

sexta-feira, 30 de maio de 2008

DOCE SAUDADE



AMOR AO LÉU
Guida Linhares

Enamorada sou da vida,
de tudo quanto me rodeia,
de lembrança antiga querida,
de uma noite de lua cheia;

quando ao nascer da aurora,
declaraste o teu profundo amor.
Recordações de tempos de outrora,
em que tudo era paixão e ardor.

E os anos foram passando,
enamorados da vida ficávamos,
a ver nosso jardim vicejando,
em mil cores, porque nos amávamos.

Mas o destino nos separou,
numa noite de quarto minguante,
onde o sonho por fim acabou,
tornando tudo um amargo levante.

Cicatrizada a ferida do coração,
voltei a me enamorar pela vida.
Deixando fluir uma nova emoção,
na esperança da certeira guarida.

Mas às vezes me vejo entretida,
em contemplação, olhando o céu,
pois busco numa estrela perdida,
o nosso amor dissolvido ao léu.

Santos/SP/Brasil

quarta-feira, 28 de maio de 2008

MUNDO REAL X VIRTUAL

PAIXÕES VIRTUAIS

Guida Linhares

Vocês já devem estar se perguntando
porque um tema assim neste papel de carta.
Afinal Branca de Neve não sabia o que era uma Paixão Virtual
e nem os Sete Anões possuíam computador na floresta.

Dos sete anões, Dunga era o único sem barba
e quase nem falava, mas prestava muita atenção.
Certa vez ele viajou no tempo chegando na modernidade,
e se deparou com um tipo de romance diferenciado.

Sabe-se de antemão que ele era muito amoroso
e a todo o momento abraçava Branca de Neve,
sentindo o coração aquecer ao ser retribuído,
no calor do abraço real que todos enfim desejam.

Dunga tinha uma paixão secreta por uma anãzinha,
e não foram poucas as vezes em que fugiu
para ir ao encontro dela e nestes momentos
vibrava de tanta emoção e alegria compartilhada.

Até por conta disso, quando Dunga chegou,
aterrisando numa sala onde viu a telinha pegar fogo
com um cálido encontro amoroso virtual,
ficou espantado observando o equipamento e os usuários.

Viu a senhora de idade, meio vesga, meio gorda.
Vestia um camisolão fechado até o pescoço.
Óculos de lentes grossas que ela tirava,
para beijar aquele espelho de imagens e letras.

Dunga arrepiava só de ver...nunca imaginou
em tempo algum que alguém beijasse um objeto..
Que força e dominação, pensou Dunga...não seria melhor
um beijo de verdade entre a fofinha criatura e alguém mais?

Tão ensimesmado ficou que resolveu entrar na telinha
e lá do outro lado quem ele encontra..um senhor bem idoso,
lá pelos seus quase noventa anos, quase sem visão,
quase caidaço, a beijar a telinha com toda a sofreguidão.

Que susto Dunga tomou mas o melhor estava por vir:
Os diálogos que Dunga considerou de primeira ordem.
O amante assim dizia> - Querida, estou cheio de tesão.
Ela logo respondia> - Eu também meu amado, venhaaa!!!

Dunga engoliu em seco, ficando entristecido afinal
como se daria este encontro. Ele sabia o que era um desejo.
De repente surge um presentinho no formato de arquivo enviado
Dunga, do lado do idoso viu surgirem fartos seios.

Nossa...quanta fartura pensou Dunga. Percebeu que
os olhos do idoso se encheram de lágrimas,
com certeza lembrando-se dos bons tempos,
em que tudo acontecia em tempo real, ao vivo e a cores.

Rapidamente Dunga entrou na tela e foi conferir
a fofa amiguinha recebendo carinhosamente um arquivo.
Era uma foto de um "coroa" saradão, com um sorriso largo
e pernas musculosas, cabelos e bigodes escuros.

Tinha um jeito assim meio malemolente,
de quem faz tudo muito devagar, com jeito especial.
E Dunga pode conferir o deleite da fofinha
em conferir cada centimetro daquele monumento!

Imediatamente a meiga senhora acionou a remessa de arquivo
e foi buscar a imagem de uma jovem de corpo escultural
e busto grande,e cheia de intenções enviou ao jovem saradão.
Toda convencida, ficou a esperar a reação dele diante da visão.

Dunga estava estupefato...como podia isso tudo acontecer?
Cadê a sinceridade, o mostrar-se assim como se é?
E como pode sobreviver uma paixão sem o toque?
Sem o olho no olho, mão com mão, pé com pé?

Não quis ver mais nada...sentiu saudades
do doce abraço da sua querida Branca de Neve.
Só iria sorrir de novo quando chegasse em seu "habitat",
onde lá o calor dos corpos incendeia e a paixão campeia.

<><>

Nada contra as paixões virtuais. Apenas são reflexões sobre o assunto, que penso ser de extrema importância a todos que desejam amar e ser amados, em sua totalidade de expressão.

<><>
Santos/SP/Brasil
06/03/08
<><>

terça-feira, 27 de maio de 2008

AMOROSA INCUBAÇÃO


BEM QUERER

Guida Linhares


Um querer assim tão forte,
que incorpora corpo e alma.
Transmutação completa,
na respiração em uníssono,
onde os sonhares se habitam.

Um amor que tem o sonido
das ardentes sinfonias.
Que arrebata completamente!,
Dourado relicário de magia
por ser único e contente.

Benditos sejam todos aqueles
por tal querença abençoados.
Quando os olhos desvelam
o espelho do outro,
nas emoções que se entrelaçam.

São as sinuosas curvas,
que tanto seduzem e fascinam.
Mas são as linhas retas
dos corações em paralelo,
que convergem para um
único ponto e se completam.

Na ansiosa sede do prazer,
os moinhos de vento giram,
com os corpos em rodopio .
Em bocas rubras de paixão,
os bichos dançam soltos no cio.

Um querer assim..
corpo, alma e coração,
sensível, profundo e altaneiro
Na memória dos sonhos talvez,
esteja incubando-se por inteiro.
*
Santos/SP/Brasil


domingo, 25 de maio de 2008

AMOR PERFEITO



"O amor perfeito é realmente raro,

pois para ser um amante

é necessário que você tenha continuamente

a sutileza de um sábio,

a flexibilidade de uma criança,

a sensibilidade de um artista,

a compreensão de um filósofo,

a aceitação de um santo,

a tolerância de um estudioso

e a força de um bravo."


Leo Buscaglia

sábado, 24 de maio de 2008

REFLEXÃO POÉTICA

Na canção, meu coração...
Guida Linhares


Sinto a brisa afagar meu corpo,
refrescando as mágoas da vida,
cicatrizando qualquer ferida.

No véu diáfano que me cobre,
ocultando a alma quase nua,
meu coração silente flutua.

Recolho o botão de rosa branca
e aspiro o seu inigualável aroma;
me sinto protegida numa redoma.

Ouço a suave canção do momento
e nela me deixo envolver plenamente,
me abstraindo do entorno somente.

Meu ser dança a música das esferas
pois além da terra está o céu,
e nele meus pensamentos voam ao léo.

Sinto que meu coração se encontra,
neste novo tempo de mulher madura,
dentro da canção, pleno de ternura!

Santos, SP
/Brasil
2006
&&&

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Momento Romântico


Meu pecado predileto
Guida Linhares

Também perdida, te procuro
entre as imagens que dançam na minha mente.
Envolventes volteios sensuais,
a sinalizarem algo por demais "caliente"!

Não conheço teu extenso território;
jamais provei o teu sabor, num beijo.
Fico imaginando teus braços me estreitando,
tudo tão natural, quanto o nosso desejo.

E um fogo sobe pela superfície da pele
que ganha longos arrepios de veludo
ao imaginar teus dedos percorrendo
os cantinhos e as sensações num crescendo.

Deitados na relva macia apenas o vento
a acariciar nossos melhores sentimentos,
que ali se entrelaçam em doçura e tesão
um misto de prazer, na mais deliciosa sedução.

Santos/SP/Brasil

11/04/08

&&&

Momento de Reflexão


O VÔO DA ÁGUIA
Guida Linhares
**
Atravessando o rio da vida,
chega aquele reflexivo momento,
em que se percebe e sente,
que a juventude ficou para trás.
*
Novos sonhares povoam a mente.
A serenidade buscada pela alma,
faz com que se cuide mais
de cada passo da estrada.
*
Não mais amores apressados
e nem aparados ao sabor dos ventos.
Uma calmaria invade o coração
e nela se refugiam as quimeras.
*
Sabe-se que a águia,
num certo momento,
sentindo as forças diminuírem,
voa para o penhasco mais alto,
e lá, num verdadeiro ritual,
onde vontade e sofrimento se juntam,
regenera-se completamente,
para viver por muito mais tempo.
*
Assim somos nós, quando
nossas forças já não são as mesmas.
Nos refugiamos em nosso interior,
fazendo despertar os fantasmas da psique,
que tanto nos amedrontaram,
procurando harmonizá-los,
não mais em combate,
mas em aceitação e perdão.
*
Refazemos nossas asas de sonhos,
e com elas poderemos voar
mais alto ainda.
*
Sonhar, amar, alegrar-se,
em qualquer tempo e idade,
traduz a celebração da vida!
*
Santos/SP - 08/09/07
***

domingo, 18 de maio de 2008

AMOR PROIBIDO


CAPRICHO ITALIANO

Guida Linhares


Do amor que sinto por ti, pouco a pouco me afastarei.
Serás como um querido amigo, para sempre abençoado.
Mas o teu amoroso coração jamais usurparei.
Tens uma dona que te ama e por ela és apaixonado.

Busco o amor tanto quanto o ar que respiro.
Quero de novo beber da taça o licor da vida.
Quero me entregar completamente num suspiro,
a um homem para quem eu seja por demais querida.

És um amor proibido e quero muito te ver feliz.
Por isso, quando se ama se concede sempre a liberdade.
Embora tenham sido dias e noites de um saboroso matiz,
você tem razão. Preciso mais! Preciso ser amada de verdade.

Preciso de alguém que me olhe nos olhos e neles eu me afunde.
Que me tome em seus braços e neles eu desmaie de prazer.
Preciso muito do toque de pele, de um prazer que me inunde,
e me faça sentir não só desejada, mas a mais amada mulher.

Do amanhã nada se sabe e nem das tramas do destino.
Se a morte chegar antes que algo surja de diferente,
quem sabe numa próxima vida, o badalar de algum sino,
saudará um amor do passado, que se tornou presente.


Santos/SP

sábado, 17 de maio de 2008

É tão bom sonhar...

Amorosa Fantasia

Guida Linhares


Ontem demorastes a chegar!
As horas não passavam e eu a te esperar.
Ah, essa doce espera
que alimenta ainda mais o desejo.
O coração parece que nem cabe no peito.

A mesa posta para o jantar à luz de velas.
Um leve e doce perfume amadeirado no ar.
O som de Ray Conniff já antevê o café da manhã,
depois da suave delícia de um preguiçoso despertar.

Nos lençóis macios, você estará aconchegado,
e eu segura em teus longos braços,
tão enlaçada que será difícil deixar a cama,
depois de tanta ternura, beijos e abraços.

A campainha toca e me desperta do devaneio.
É você...chegando com rosas vermelhas perfumadas.
Um beijo molhado prenuncia tudo o que vem depois.
Eu e você, sob a mira de Eros, inquieto demais!

As horas vão passeando pela noite afora.
Nós a bailarmos num momento atemporal,
dentro de um espaço infinitamente bonito,
em que corpos se fundem e as almas se enlaçam.

As estrelas piscam suas luzes, que entram pela janela,
iluminando a alcova com mágicos raios prateados,
e até a emotiva lua, pára de passear e aprecia
dois seres alados em plena fantasia amorosa.

Ah! Como é bom imaginar, que tudo isso fosse verdade.
Afinal nas imagens em ação, revelam-se os sentimentos,
as cálidas emoções que se encontram ao alcance da mão,
e que num breve instante virtual, nos levam à felicidade.

Santos/SP
17/05/08
18:40 hs
&&&

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Amoroso Presente



VOCÊ..meu Presente!
Guida Linhares


Impossível descrever,
a alegria que sinto agora!
Você chegou,
enterrando um passado,
que teimava em quase sempre
me entristecer.
Você trouxe um poderoso estímulo,
despertando a minha alegria de viver.
Meus dias não são mais,
tristes recordações de outrora.
E até meu velho violão,
deixado esquecido no canto,
ganhou novos carinhos,
afinal quem canta, seus males espanta...
Mas desta vez a canção afinadíssima,
veio das tuas palavras e ações,
me deixando sem fala,
saboreando uma nova emoção.

Quando você disse,
que eu vivia do Passado,
expliquei que era porque
o Presente estava meio devagar..
quase parando!
Mas então,
de um coração como o seu
só podia vir tudo aquilo
que você ofereceu..
e eu,
que não sou bobinha não,
alimentei a vaga esperança
de quem sabe experimentar,
uma nova sensação.

Afinal de contas,
nesta vida tudo existe,
nada se perde,
nada se cria,
e tudo se transforma,
basta estender a mão
quando a oportunidade persiste...

Afinal se um amor foi embora,
talvez seja porque
nunca foi verdadeiro,
e partiu em boa hora.
rsrsrsrs

Gratos são os tempos
em que a felicidade acena,
sorri e até mesmo gargalha,
quando as criaturas
dançam pelos campos de açucenas,
em sensuais volteios e trocas apaixonadas.

Bem sei e a vida ensina
que precisamos e muito,
de algo tão simples,
mas ao mesmo tempo
com uma complexidade incrível:

AMAR E SER AMADOS!!

Ah! É o verdadeiro paraíso aqui na terra,
onde a serpente é sempre benvinda
e a maçã saboreada com inigualável prazer!

Porisso mesmo,
em meu violão dedilho alegremente
esta canção:

Que bom que você chegou!
Você é um presente,
que Deus enviou,
para fazer do meu Presente
um Encantamento,
um Delírio,
um Sol
que
me
aquece
docemente.
Quem sabe
talvez,
até quando?
Não importa...
Seja você,
apenas o meu Presente!

Santos/SP - 05/02/08

quarta-feira, 14 de maio de 2008

SINCRONICIDADE


Que maravilha...a sincronicidade funcionando à longa distância...rsrsrsr...falei em gente dependurada no varal, e recebo pelo orkut esta imagem de uma querida amiga a Aninha, presente diáriamente na telinha e no coração.
Fantasiando um bocadinho, acho que vou me dependurar, pra não ficar mais alimentando um monte de ilusões. Assim dependurada, fico ao sabor dos ventos norte e sul, mas bem presa ao varal.....será que dá certo? Será que aguento? rsrsrsrs..
Só Deus é que sabe, o que se passa no coração dos humanos. Às vezes meu coração parece um nômade, sem parada, e fico achando que ele mora no lado irracional e primitivo, porque quando a razão fala mais forte, o "danadinho" se esconde....rsrsrs..
Hum...será que isso acontece contigo também???

REFLEXÃO MATINAL


DE ÓCULOS ESCUROS
Guida Linhares

Pois é, às vezes nos sentimos assim. Um limão siciliano de óculos escuros. Isso acontece quando despejamos alguns sonhos nas águas do mar. Quando durante algum tempo alimentamos uma ilusão e de repente como uma bolha de sabão, ela desaparece da nossa frente.
Porque será que nos iludimos tanto? Porque será que não podemos passar a vida em brancas nuvens de concretude e realidade? Será que aquele que vive com os dois pés fincados no chão é mais feliz?
Bem, só posso falar das pessoas que passaram pela minha vida e deixaram algum ensinamento, alguma luz. Conheci pessoas assim, que viviam apenas o real, o concreto, sem nunca se envolverem com as teias ilusórias do amor, por exemplo.
Conheci pessoas que nunca sabiam dizer se eram felizes. Parecia que estavam sempre presas num arame da vida, com dois pregadores resistentes, e dali nem queriam sair, com medo de se envolverem, de não dar conta das situações resultantes, enfim sentiam que o mundo poderia ser bem melhor, se não abraçassem nada, e ficassem ali dependuradas no varal da vida.
Estas pessoas ainda observo de longe, sem que elas saibam. Elas continuam infelizes. Me mostram que as ilusões são necessárias, que a vida tem o colorido que se der a ela, que pode ser tão cinzenta quanto o maior temporal, mas pode ter as cores do arco-íris, pincelado a cada manhã, quando se abrem as janelas do quarto e da alma.
Bem, mas isto não invalida como estou me sentindo hoje. Espero cortar este limão ao meio, espremer num copo, deitar a água gelada e uma colher de açucar bem cheia, para adoçar meu inquieto coração. E que ele entenda que nem tudo que sonhamos dá certo e que por vezes é preciso que se busquem outros caminhos, outras alternativas, para não se correr o risco de passar a vida de óculos escuros.
Santos/SP
14/05/08

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Versos Tristes


A Tristeza da Flor
Guida Linhares

Um dia surgiste do acaso
trazendo a luz aos meus dias
Nas páginas do teu livro,
li estrofes com versos de pura magia

Fez-se a luz ao raiar do dia
em que juntos partilhávamos
momentos de extrema alegria
como bons amigos estávamos

As flores que me ofertaste
ainda no vaso se encontram
São as perfumadas rosas
que de teu coração brotaram

As florezinhas brancas
eu as trouxe de um jardim
que era cheio de lembranças
de tantos sonhos de mim

Acendemos juntos as velas
de um sonho a ser imaginado
que poderíamos estar
sempre lado a lado

Sopesando as agruras da vida
vivemos ilusões distantes
de que sempre haveria guarida
em nossos seres navegantes

Mas eis que no escuro minuto
da letra de uma música se fez
um desastrado entendimento
trazendo a separação de vez

Choram meus olhos de tristeza
os teus não os vejo, mas a mágoa
que dissestes estar possuído,
me fez despencar da beleza

que me acompanhava toda prosa
pelo nosso encontro casual
Tão feliz eu estava de te ver
e de repente a derrapada fatal

Os sonhos tão loucos que tivemos,
a esperança de nos conhecermos,
a vontade de estar lado a lado,
e juntos o amor entretecermos

Neste exato momento tudo terminado
não há mais a música aos ouvidos
nem as palavras tão doces,
nem o fascinar dos sentidos

Nada mais importa agora
já que tudo foi ventura um dia
Que sejas feliz em tuas buscas
Me deixes só com a minha agonia.

Santos/SP
18/02/08