quarta-feira, 17 de novembro de 2010


AMOR & AMIZADE
Guida Linhares

Amor sentimento desvelado
em coração apaixonado
buscando encontrar no outro
mil venturas e encantos

Amizade sentimento elevado
em coração que encantado
busca encontrar no outro
afinidades e sintonia

O amor desperta os seres
para a unificação total
de corpo e alma resolutos
se entregando e fundindo

A amizade envolve os seres
unindo almas que se atraem
tornando-se companheiras
solidárias e confiantes

No amor a amizade se funde
quando envolve o desejo
Na amizade o amor se constrói
no querer bem ao outro

Tênue fio a interligar
os corações das criaturas
amizade e amor permeiam o sentir

Mas só quem ama de verdade
sabe discernir o amor da amizade


domingo, 24 de outubro de 2010


INESQUECÍVEL
Guida Linhares

Guardo na lembrança momentos inesquecíveis
de uma infância repleta de alegria e felicidade.
Do quintal da casa grande cheio de árvores frutíferas,
passarinhos, galinhas, patos, um cão e dois gatos.
Dos queridos avós, sempre tão carinhosos,
a contar as estórias da carochinha.
Da menininha na garupa da bicicleta do pai,
indo passear numa tarde ensolarada e quente.
Da infância feliz, onde livre, leve e solta
corria pelo quintal atrás das borboletas.

Mas o tempo foi passando e a menina cresceu.
O baile da debutante um sonho realizado,
com vestido branco rodado e flores no cabelo.
E veio o primeiro namorado, o primeiro beijo
roubado, escondido no escurinho do cinema.
A primeira desilusão...outros amores....
O príncipe e o casamento de véu e grinalda,
a alegria das três maternidades....são tantos momentos
que precisariam muitos versos para contá-los todos,
então aqui encerro dizendo apenas: sou muito feliz!


segunda-feira, 13 de setembro de 2010


ARCO ÍRIS
Guida Linhares

I


Depois da tormenta

um colar se apresenta.
Energia em cores.

II


Atrás da montanha.

Desponta o arco-íris.
Beleza tamanha.

III


São sete matizes,

a encantar o olhar.
Momentos felizes.

IV


Reflexo do sol,

numa ilusão de ótica.
Dispersão da luz.

V


Refração de cores.

Um arco corta o espaço.
Coração em festa!

VI


Nas águas do mar

o arco se completa.
Espelho d`àgua.

VII


Luzes refletidas

numa ilusão de ótica.
Gotas mágicas.


VIII


Olhar perdido

na paleta do arco-íris,
até desvanecer.



sexta-feira, 20 de agosto de 2010


POESIA AMIGA
Guida Linhares

Tu que me fazes companhia,
quando encontro sutil inspiração.
Tracejando versos na folia,
que toma conta do coração.

Estás presente na alegria,
de momentos encantadores,
em que és a pura harmonia,
parecendo um buquê de flores.

Mas és brilhante na tristeza,
quando me encontro na sombra.
Apenas tu me dás a inteireza,
em tua catarse que assombra.

Tal é o teu poder de sutura,
dos ferimentos da alma,
que curas todas as ranhuras,
que nos tiraram a calma.

E assim navegas soberana,
permeando as águas da vida.
Ao poeta tu nunca enganas,
pois dele és a amiga preferida.

Santos/SP/Brasil

Participação na Ciranda Poética

"O poeta escreve" do site A Era do Espírito

http://aeradoespirito.sites.uol.com.br/


terça-feira, 20 de julho de 2010


CHAVES DO CORAÇÃO
Guida Linhares

Roubaste as chaves do coração,
e não queres me devolver.
Te sentes o poderoso nas fantasias,
que teimas em me envolver.

Na selva em que tu vives liberto,

és alguém que reina com sabedoria.
Assim não podes deixar decerto,
que meu ser vague em tua utopia.

A coroa que te cinge a cabeça,

mostra a realeza do teu coração.
Portanto deixe que eu me restabeleça,
e possa viver uma nova paixão.

Nas mãos trago um cajado brilhante,

no olhar uma profunda melancolia,
busco um amor, alguém constante,
que faça vibrar o coração em sincronia.

Devolva as chaves que são minhas,

para que eu possa viver nova emoção.
Muitas aventuras no mundo tu acarinhas,
porém o teu reino, não é o meu coração.

Santos/SP/Brasil

19/11/06

domingo, 4 de julho de 2010


DIVINA HORA
Guida Linhares

Como a calmaria das ondas no entardecer do dia,
quando se dispersam na areia as marolas rendilhadas
e os últimos raios de sol se deitam lá longe no horizonte,
a Hora do Ângelus prenuncia a doce presença de Maria.

E a serenidade toma conta de todos os corações,
que vibram em uníssono com esse divinal momento.
Maria com seu manto sagrado a não deixar ao relento,
os seres humanos em busca de proteção e luminosidade.

Doce Maria, que vem nos proteger de todos os tormentos.
Dos corações que desejam cultivar um amor sereno,
que seja a Virgem Maria a lhes trazer o alento,
de unir almas e corpos que se ajustem e que se queiram.

Virgem Maria que pariu Jesus Cristo, em santa virgindade,
que o viu correr livre pelos campos como qualquer menino,
que mais tarde viu seu filho debater com os sábios do templo,
mas que chorou as lágrimas de sangue, ao vê-lo pendurado na cruz.

Sofrida Maria como tantas mulheres de todos os tempos,
cujo sacrifício de amor de amor a seus filhos foi tão imenso.
Marias doadoras de si mesmas, Marias mal amadas, abandonadas
mas que nunca deixaram de doar de si, o seu melhor lenimento.

Que sejam sempre abençoadas em seu mister e sua resignação.
Exemplos de fé, humildade e amor, tombadas como matrizes
que o Supremo Criador talhou, para que dessem continuidade
à espécie humana, transbordando vidas para a sua evolução.

Santos/SP/Brasil
12/03/08


AMOROSA SURPRESA
Guida Linhares

Já nem te esperava mais.
Pensei que havias desistido,
pois nunca mais falastes comigo.
Por muito tempo fomos tão amigos,
proseávamos a não mais conter,
tudo aquilo que gostávamos
de juntos compartilhar.

Mil ilusões,
reiterados sonhos,
um caminhão de idéias.
De repente,
um desencontro
colocou um ponto final...

Ponto final?
Sim, chegou a parecer reticências...
até mesmo exclamação!
Ah!!!
Sei!!!
Nem vem!!!
Afinal haviam tantas interrogações
???
Pois você sempre foi muito,
como direi...
emotivo, temperamental e
até se melindrava demais.
Tempestuoso às vezes até
num simples copo d`água.

Metáforas à parte,
sempre tivestes o meu carinho,
e a recíproca foi reforçada
pelo teu jeitinho de ser e ficar.

Mas de tempos em tempos,
ficávamos de mal...de mal
e assim chateados,
fechávamos as nossas janelas,
um ao outro
e deixávamos fluir
os serenos da noite,
orvalhos da manhã
e as chuvas de verão
em outras tantas
janelas do coração.

Mas sabias o meu endereço
e numa tarde mais fria,
a campainha toca.

Quem será fico pensando...
Abro a porta e vc entra...
Nossa, nem dá pra acreditar!

Olhos nos olhos,
ao vivo e a cores,
como sempre devaneamos.

Nos concedemos o melhor dos sorrisos,
nos abraçamos com a ternura antiga
dos velhos papos.

Sentastes no meu sofá,
abrimos o livro das lembranças,
rimos e choramos até não mais poder,
parecíamos duas crianças.

Em dado momento percebemos
que o carinho imenso iluminava a sala,
então nos aproximamos um pouco mais.

Sentamos bem pertinho,
você pôs a mão no meu queixo,
eu deslizei os dedos em torno dos teus olhos,

e então..
ah!!! Então...
nossa, nem dá pra acreditar...
Você
eu
nós
trocamos o beijo mais doce
da face da Terra!

Santos/SP/Brasil
13/03/08

terça-feira, 15 de junho de 2010

COPA DO MUNDO


AVANTE BRASIL
Guida Linhares

É hoje...

chegou a hora
do Brasil mostrar
que é bom de bola...

A torcida em peso

de verde e amarelo
Coração na mão
p´ra que te quero?

Quero toda a alegria,

do momento especial.
Jogadores com a garra,
mostrando desempenho.

Desde 1930 a Copa reune

paises do mundo em ciranda
onde a bola é a rainha
e quem ganha, o rei campeão!

O Brasil está na frente,

cinco vezes trouxe a taça.
Avante jogadores em campo,
mostrem suor e muita raça!

PARABÉNS SELEÇÃO BRASILEIRA


2 x 1

RUMO AO HEXA.....


domingo, 13 de junho de 2010


P´RA QUE SER POETA?
Guida Linhares

Talvez ser poeta seja a resposta
por tudo o que nos deu vida,
e buscamos no futuro a amostra,
de tudo o que ainda nos dará guarida.

São tantos sonhares do passado,
imortalizados em muitos versos.
O poeta se transforma inspirado
em todos os temas, mesmo adversos.

As dores do amor ele as transfigura,
e faz renascer o principe e a princesa,
felizes no amor enquanto ele dura,
em momentos de sutil ternura e beleza.

Ser poeta é padecer no paraiso,
enquanto vive as penas do inferno.
Por vezes sente-se perdido e sem siso,
dentro do sepulcral silêncio interno.

Mostra ao mundo a face tranquila,
enquanto chora lágrimas em rimas,
pela sua trajetória que por vezes o aniquila,
de emoções perdidas em muitas esgrimas.

Mas o que seria do poeta sem isso,
sem o combustível inflamável dos sentimentos,
que habitam o seu coração? Seria um omisso
se não os transformasse em pensamentos;

e os fizesse atravessar o éter dourado,
e tocar cada coração que nele se espelha.
Mostrando-se ora alegre, ora amargurado,
como a dizer, veja em mim a tua centelha.

E quando sabe que sua lira é ouvida,
o poeta sente a gratidão infinita,
pela musa que o inspira: a vida
soberana senhora da alma em cripta.

Contudo esta mesma vida que o contém,
entretece tramas as mais intrincadas,
e na teia de ilusões seu coração detém,
em desejos e vontades jamais aplacadas.

E a energia que vem deste rompante,
desdobra a frágil alma do poeta
que tresloucado segue adiante,
espalhando a sua poesia inquieta.

Santos/SP/Brasil
04/06/10

quarta-feira, 2 de junho de 2010


SABER OUVIR...
Guida Linhares

Pois é...sabemos ouvir? Observando meu netinho de dois meses, que diante das falas e brincadeiras, reage movimentando braços e pernas freneticamente, e que abre a boquinha como se quisesse falar, fiquei pensando justamente neste tema: saber ouvir.
Porque será que perdemos a capacidade de ouvir apenas, sem que a ansiedade da nossa fala seja predominante no diálogo com o outro, interferindo no entendimento.
E quando este outro diz algo que não gostaríamos de ouvir, e de imediato a nossa reação se torna negativa, respondendo à altura, sem uma reflexão mais profunda daquilo que nos chega pelo seu espelho?
Quantas vezes familiares e amigos mais próximos, na tentativa de um aconselhamento, acabam sentindo-se intrometidos, diante da nossa veemência de argumentos e justificativas? Além de não ouvir, queremos que os outros nos vejam do jeito que supomos que somos.
Outras vezes, como donos da verdade e defensores ferrenhos das nossas idéias, não somos atentos ao que o outro fala, e com isso deixamos de usufruir de um saudável intercâmbio que traria talvez um outro ângulo ou ponto de vista melhor que o nosso, ou que agregado ao nosso, ampliaria os horizontes.
Enfim, percebe-se que existe em algumas pessoas, uma tendência a concluir que suas verdades são absolutas, inquestionáveis e inalienáveis, e que a aceitação de outras vertentes de idéias poderia despersonalizá-los, ou parecerem incoerentes, fechando a questão em cima de uma justificativa padrão: - "Sou assim e não vou mudar. E não adianta ninguém dizer nada, que não vou escutar. Ponto final!"

Santos/SP/Brasil
01/04/10




sábado, 22 de maio de 2010



ALMA GÊMEA
Guida Linhares

Te procurei tanto nesta jornada,
que já está quase chegando ao fim.
Já não te esperava e mais nada,
fazia delirar tantas partes de mim.

Até que um dia você chegou,
com teu jeito franco e carinhoso.
E por tantas vezes você buscou,
me atrair, num envolvimento gostoso.

Mas eu andava meio distraída,
borboletando em outros jardins.
Até que encontrei a saída,
em desencontros de partes de mim.

E nem sei porque a tua imagem,
começou a ganhar a exata dimensão,
de não ser uma simples miragem,
e atraiu meu inquieto coração.

Chegando pertinho de ti, pude perceber
que dentro se escondia um homem romântico,
cheio de amor para dar e oferecer
um sonho adorável, um milagre quântico.

Fico emocionada só de pensar,
que nem te conheço ainda ao vivo e a cores,
e já me sinto em pleno mistério de me encantar
quando te aproximares, me trazendo flores.

Um sublime amor que atravessou os tempos,
gravado na memória da eternidade,
e que apenas espera não morrer ao relento,
saudoso de todas as vidas vividas de verdade.

Afastados neste tempo e espaço,
nos tornamos como dois caracóis,
fechados na carapaça das desilusões.

Mas eis que surgiram mais de mil sóis,
aquecendo nossos resilientes corações,
nos atando com ternura e carinho, no mesmo laço!

Santos/SP/Brasil

&&&

Crédito da Imagem: Almas Gêmeas - Pedro Sabia - Óleo s/tela
(Google Images)



segunda-feira, 17 de maio de 2010


UM MOMENTO SÓ NOSSO
Guida Linhares

Há momentos em minha vida,
que gostaria de estar só contigo,
ao vivo e a cores, em qualquer lugar.
Num jardim florido passeando,
contemplando a natureza,
ou na praça sentados a prosear,
comendo pipoca ou tomando sorvete,
felizes de estarmos compartilhando
um momento tão desejado.
Poderíamos sentar num barzinho,
erguendo o copo, num brinde à doce amizade!
Ou andar pela noite adentro,
contando as estrelas, enfeitiçados pelo luar,
esbarrando em nuvens de sonhos.
Não importa onde estaríamos,
mas sim, termos nos conhecido,
sentindo nossos afetos em abraços
e o aconchego da nossa ternura,
sempre tão intensa nesta
janelinha do mundo.
Era isso que eu queria...
um momento só nosso!


segunda-feira, 10 de maio de 2010


DAS MÃES DO MUNDO
Guida Linhares

Queria fazer um poema diferente

que ecoasse em todos os corações
lembrando as mães do mundo,
que semearam e frutificaram,
mas ao passar do tempo,
ficaram no abandono.

Queria lembrar das mães,

encarceradas nos presídios,
por erros do seu passado.
Mas em seus dias de exílio,
choram por seus filhos,
que nem sempre as visitaram.

Queria pensar nas mães enfermas,

afastadas da família pela circunstância,
às vezes inertes na cama e dependentes,
fora do convívio e do afago familiar...
quando por muito tempo,
as visitas vão rareando,
e o coração se entristecendo.

Queria falar só da alegria,

das mães pertinho da prole,
mas penso nos filhos que moram longe,
sem poder neste dia especial,
abraçarem suas mãezinhas,
trocando todo o carinho.

Ainda me preocupo com as mães da rua,

com as mães pobres e renegadas,
com as mães estigmatizadas,
com as mães asiladas, com as mães aidéticas
e com tantas outras mães vítimas da violência,
das drogas, da falta de amparo e de emprego,
valentes guerreiras sobrevivendo à míngua.

Dia das Mães....o comércio lotado,

todos procurando um encantador presente!
Mas talvez o maior deles esteja inserido
em quatros palavras simples
mas riquíssimas em seu significado:

MÃE EU TE AMO


Quiçá todas as mães do mundo,

pudessem receber esta dádiva da boca de seus filhos....
com aquele abraço apertado e beijos doces,
acompanhando a mais singela emoção:
o encontro de dois corações entrelaçados num só!

Santos/SP/Brasil

08/05/10


domingo, 9 de maio de 2010



APENAS POR AMOR
Guida Linhares

Apenas por amor,
a mãe passa noites em claro,
ao lado do filho febril.

Apenas por amor,
se fica com o doente amado,
deixando o lazer de lado.

Apenas por amor,
sacrificamos algumas coisas,
em prol daqueles que amamos.

Apenas por amor,
perdoamos incondicionalmente,
mesmo quem nos fere mortalmente.

Apenas por amor,
aprende-se a olhar o mundo,
com os olhos da tolerância e bondade.

Apenas por amor,
dedicamos horas do nosso dia,
a uma causa altruísta.

Apenas por amor,
acolhe-se o próximo,
agradecendo a Deus, as dádivas.

Apenas por amor,
vivemos cada momento,
resgatando a inocência da criança.

Apenas por amor,
contempla-se a natureza,
com a plenitude de Deus no coração.

Apenas por amor,
o Bem do mundo sobrevive,
nos braços da Fé e da Esperança.

***

Picture by Josephine Wall

quarta-feira, 5 de maio de 2010





EU TE CHAMO...


Guida Linhares

Eu te chamo a partilhar comigo
momentos de plena felicidade
voce que se mostra tão amigo
compartilhemos esta realidade

Quem sabe um dia mais tarde
esta amizade poderá se tornar
um sonho de amor sem alarde
um desejo sentido a se desvelar

E assim poderemos juntinhos
colher as flores mais viçosas,
e mesmo que surjam espinhos,
será mais forte o perfume das rosas.

segunda-feira, 3 de maio de 2010


Orgulho Patriótico
Guida Linhares

Quero sentir orgulho
do meu amado Brasil
quero poder dizer aos filhos
este é o berço esplêndido
onde conhecerás a Ordem
de um país que não é porão
de nenhuma outra nação

Quero sentir firmeza
no meu amado Brasil
um país que ofereça a seu povo
as condições básicas de sobrevivência
e deixe de ser das nações estrangeiras
destroços de subserviência

Quero sentir segurança
neste amado Brasil
poder andar nas ruas
sem medo da violência
poder partilhar dos anseios
de Progresso em efervescência

Quero sentir que as riquezas
deste amado Brasil
não escoem pelos ralos da
obscura clandestinidade.

Que o ouro das nossas matas
não só minerais como vegetais
não sejam dilapidados a olhos nús,
pelo salteador que se apodera
e depois aqui comercializa o produto
dentro da cruel ganância que impera

Quero poder dizer com satisfação
sou brasileira com muito orgulho,
faço parte deste povo varonil
nascida no mar de Vicente de Carvalho
sob a égide da bondade gentil
do querido Martins Fontes.

Quero sentir o Brasil como uma nação
que tudo tem pra ser altaneira
mas é preciso que o povo desperte
para o sol da liberdade derradeira

Possamos refulgir em brado retumbante
acordando todos aqueles
que dormem em berços esplêndidos,
crentes de que o povo não tem memória
e portanto não vai alterar a história.

Será??????

Santos/SP/Brasil - 2006

terça-feira, 27 de abril de 2010


TESTAMENTO HOLOGRÁFICO
Guida Linhares

Um dia partirei desta para melhor
numa viagem rumo às estrelas
onde estarão me esperando
meus antepassados e amigos queridos

Lá brindaremos o reencontro
e teremos o infinito tempo
para prosearmos sobre
as circunstâncias da vida e da morte

Mas aqui deixarei testamentados
meus últimos desejos
antes que meu corpo se transforme em pó
na grande cadeia alimentar
em que os bichinhos se saciarão

Para quem deixarei meu violão
eterno companheiro da juventude
em alegres reuniões musicais?
Para alguém que se delicie
em suas cordas e eleve a voz,
você quem sabe, pois quem canta
seus males espanta...

E o meu teclado que tantas vezes
martelo em suas teclas
em busca de sons e melodias
sei que meu neto Gabriel adora,
e quem sabe será um grande músico

Ah, mas tem também os quadros,
cavaletes e pincéis
da minha fase artes plásticas
que durante cinco anos me arrebatou,
talvez deixe pra você...
porque pintar é muito bom,
é expressão e relaxamento
com o gostinho de "feito por mim"

O que ainda não sei mesmo,
pra quem vou deixar tantos livros
companheiros fiéis desde a mocidade,
que me mostraram o mundo todo,
antes da cibernética,
quem sabe deixe para uma escola
para que as crianças sintam o prazer pela leitura
como tantas vezes senti,
em minhas horas solitárias

Meu bangalô que moro há tantos anos
e que agora terei que deixá-lo
com o coração apertado,
ficará na minha lembrança,
então nem preciso testá-lo
eu o perdi antes da morte
embora pensasse que seria minha
ultima morada terrena

Bem, finalmente restam os meus escritos
aqueles que me envolveram
em prosa e versos,
nos inúmeros grupos de amigos do coração,
escritos tombados num mesmo espaço
Recanto das Letras
e o grupo que é a minha casa virtual
Cantinho Literário Amor e Alegria
onde compartilho diariamente
nesta imensa janela do mundo
Delego aos amigos
o nosso eterno cantinho de paz

Nada mais tenho a testamentar
o dinheiro sempre foi muito bem utilizado
pois sua escrava nunca fui,
portanto prestou-se à sua utilidade
como metal que tanto atiça a ganância
quanto faz a felicidade
de quem sabe manejá-lo com bom senso

O que posso deixar com toda a certeza
a todos que se lembrarem de mim
é que na vida há que se ter
entusiasmo para prosseguir sempre,
garra para não fugir dos objetivos
ainda que pareçam intransponíveis.
alegria de viver sobretudo
e sentir que cada um de nós
é uma centelha divina abrigada
e que o Deus do nosso coração
sempre guiará os passos
e iluminará a senda

Mas não quero que chorem no velório
encham a sala de flores perfumadas
tragam músicos e cantores
afastem o caixão para um canto
e dancem alegremente
pois eu estarei partindo feliz
por ter comprido a minha missão
neste tempo e espaço

Será servido um cafezinho,
que é meu negrinho cheiroso e gostoso
quem não gostar tem água geladinha...rsrsrs

No epitáfio > Aqui jaz a Guida
que sempre buscou a alegria
e encontrou a felicidade


Santos/SP/Brasil
1/06/2005

Testamento holográfico
(jur.: testamento inteiramente escrito pela mão do testador-hológrafo)

http://vortaro.brazilo.org/vtf/dic/pe_t.htm


Participação na Ciranda de Letras, sob o tema Testamento Poético

http://www.cirandasdeletras.cantodapoesia.net/testamento_poetico.htm

quinta-feira, 22 de abril de 2010


O CULTIVO DO AMOR
Guida Linhares

Um sentimento tão humano, tão visceral que às vezes nos surpreende, pela sua força tamanha e a sua presença nas horas em que mais se necessita, de um consolo, de um alento, do aquecer, do sol da esperança. Nem sempre chega de onde imaginamos, mas há sempre alguém por perto, seja real ou virtual, que oferece o ombro amigo, que enxuga as nossas lágrimas e nos faz sorrir de novo. Bendito sejam estas pessoas tão plenas de amorosidade.

Tenho aprendido muito sobre o Amor. Às vezes ele chega como uma sementinha tão frágil e a plantamos no seio da terra, em um coração confiante e que encerra ainda as ilusões que a vida permite. E passamos a adubar, regar constantemente, cuidando com carinho.

Mas nem sempre a semente vinga e lindos brotos surgem como prenúncio de uma árvore frondosa ou de lindas flores a encantar um jardim de sonhos,e ilusões e nos damos conta de que talvez aquela semente precise de outro solo, de outra adubação e tenha sido plantada em lugar errado, em condições totalmente diversas da sua natureza interior.

Porém há sementeiras que pulsam uníssonas ao coração da gente, e o cuidar é recíproco. Então deitam folhas, ganham raminhos, surge o tronco e a natureza explode em vigor e viço, e logo as flores desabrocham, os frutos amadurecem e a natureza exulta com tanta beleza. É um amor compartilhado, saboreado, seja ele de vínculos amigáveis ou amorosos, mas terá todo o encanto dos mais sublimes sentimentos e trará muita harmonia e paz em alegre convivência.

Seja o Amor em ação, um bálsamo que suaviza a caminhada de cada um de nós. Em versos, que ele seja a palavra pacificadora, a entrelinha que leva à reflexão, o deleite para os olhos e para a emoção que desperta para os mais amplos sentidos da vida.

Que em prosa ele possa ser a estória que cada um de nós gostaria de contar, de como amamos e somos amados e do quanto o amor se torna o motor que aciona os nossos melhores propósitos e o nosso maior paradigma: a felicidade, buscando ser feliz e fazer feliz ao nosso próximo!

Santos/SP/Brasil
18/07/08

quarta-feira, 21 de abril de 2010


RONDEL A QUEM AMA,
SEM SER AMADO


Guida Linhares

Triste sina de alguém que ama,
mas reconhece, não ser amado.
Sente as lágrimas que derrama,
vindas de um coração machucado.

Vê um farol há pouco apagado,
onde luzia ardente a chama.
Triste sina de alguém que ama,
vivendo na saudade do passado.

Persiste como terrível holograma,
a dor da traição, do elo quebrado,
bailando na mente. Cruel drama,
reconhecer-se não mais amado.
Triste sina de alguém que ama.

Santos/SP/Brasil
21/04/10

Participação em trieto poético,
sob o formato de rondel,
tema amoroso.



sexta-feira, 16 de abril de 2010


SERÁ TARDE DEMAIS?
Guida Linhares

Os anos passaram rápidos demais
e agora sou este bicho, um misto de animal e homem,
trazendo no peito um coração amante,
desejoso das mais profundas sensações,
desabrochadas em sentimentos
que vagam dispersos
entre as quimeras e os sonhos,
apenas e exclusivamente,
tendo como alvo maior,
reavivar a chama do amor e da paixão,
que ainda arde e queima
este pobre coração.

Já te vi passar...
linda com este andar malemolente,
entre curvas sinuosas e retas diretas,
que me levam a sonhar acordado,
como seria contigo deitado,
realizando fantasias
as mais deliciosas
que pode
conceber
a nossa imaginação,
quando estimulada em doce ação!

Fico te olhando de longe.
A minha timidez e receio,
são tão fortes como um freio,
que me impede a aproximação.
Mas quando meu olhar,
pousa em teu corpo de sedução,
esqueço tudo,
fico em um estranho transe,
misto de encantamento e puro tesão.

Então meu coração pergunta?

Será tarde demais?

Para que eu possa te estreitar em meus braços,
sentir-te em profundos beijos e fortes abraços,
percorrermos juntos todos os espaços,
formando assim deliciosos laços.
Será que ganharei estes sonhados espaços?

Pelo sim, pelo não...
continuo com meus olhos famintos,
sorvendo meus licores de absinto,
tendo você na imaginação,
bela, carente, apaixonada,
desejosa de estar comigo,
vivendo a mais profunda emoção.

Santos/SP/Brasil
23/01/08


(Poesia a pedido de um amigo)


quinta-feira, 15 de abril de 2010


AVENTUREIRA DA NOITE
Guida Linhares

E o sono não vem nesta madrugada,
e me ponho a cismar com as estrelas
Serão elas felizes ou prisioneiras,
de um céu escuro e taciturno.

Saio à rua e procuro a lua
que se esconde em densas nuvens
que vão passando ligeiras
encobrindo a sua luminosidade.

Alço voo na imaginação,
e me vejo na abóbada celeste,
tão perdida quanto a lua e as estrelas.

E de repente sou jogada do infinito
ao macio lençol da cama.
E voce ali estava o tempo todo...
mas eu a cismar com a noite
nem te vi.......nem te amei!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

MARGARIDAS NA JANELA
Guida Linhares

Sou o sereno que brilha em tua fronte,
quando nas noites frias tu me abrigas,
em teus braços que mais parecem um monte
que recebe meu corpo, livre das cruéis urtigas.

Minh`alma de ti cativa só se alegra,
quando chegas com teu largo sorriso.
Olho para dentro de mim; um receio que medra,
talvez a sentida despedida após teres me dado o paraíso

Me presenteastes as mais lindas flores que sonhei,
em tantas madrugadas de carinhoso afago,
foram tantas e tão perfumadas que me acostumei,
a buscá-las no céu estrelado do teu imago. *

Banharei os teus pés, para livrar-te do cansaço
da tua lida diária, em perfumadas águas de rosas,
olhando-te nos olhos, sonhando com o teu regaço,
pouso seguro para o meu coração em polvorosa.

Beijo as tuas mãos, tal qual imaginastes,
neste amante solo que enfim enseja,
os sonhares que sempre desejastes,
em fazer de mim a tua adorada princesa.

Da solidão que tanto te preocupa,
prisioneiro da saudade passageira,
tens em mim um calmo querer que ocupa
o teu coração.Sou da tua alma companheira.

Do jardim das ilusões sou a singela margarida,
sustentada pela haste que é o teu carinho.
No mal me quer, bem me quer a preferida
do teu universo, tu que és da poesia doce escaninho.

Serei gotas de orvalho da noite, mesmo que não queiras;
nas longas madrugadas à beira do rio que serpenteia,
entre as tantas quimeras causadoras de cegueiras.
Mas nossos olhos serão o espelho que nos clareia.






quinta-feira, 8 de abril de 2010


ESCREVER FAZ BEM...
Guida Linhares

Há quem diga que não gosta de escrever. Porém quase sempre movido por um conjunto de fatores, como histórico de vida, educação e cultura, além de receios como o de se expor, e assim a pessoa se furta a colocar no papel ou no teclado, pensamentos, sentimentos e emoções que se transformam em verdadeiras descobertas, até para si mesmo.

A escrita atua como uma catarse, colocando para fora conteúdos por vezes guardados no fundo do inconsciente, e que são responsáveis muitas vezes, por reações inesperadas e atos intempestivos.

Através do ato de escrever, ainda que não se publique, a pessoa pode se conhecer melhor e perceber que há coisas que pode mudar ou pelo menos tomar conhecimento e refletir sobre o assunto.

Os pensamentos são voláteis, nem sempre provocam emoção suficiente para se fixarem na memória e muitas vezes um bom lampejo se desperdiça, simplesmente porque não foi escrito ou digitado.

Assim, quem nunca o fez, que comece a escrever. Pode escolher uma palavra, se concentrar um pouco nela, deixando que as letras tomem forma e sentido.

Trata-se de um ótimo exercício para a mente e a memória, na preservação de uma boa qualidade de vida.

Santos/SP/Brasil
06/04/10


segunda-feira, 5 de abril de 2010


PÃO COM VINHO
Guida Linhares

Ah! Que saudades eu sinto
dos tempos que era criança.
Do cheiroso vinho tinto,
de sabor de temperança.

Meu avô pegava o pão,
afundando bem na taça.
Balançava com a mão,
em estado até de graça

E do naco bem gostoso,
era a hora preferida.
Relembrando bem saudoso,
a sua Itália querida.

E eu menina curiosa,
que queria experimentar.
Perguntava toda prosa:
-Vovô, posso saborear?

Com carinho ele me dava,
um naquinho da lembrança,
Delícia que eu provava,
mesmo sendo criança.

Hoje sou eu que sinto,
daquele tempo, saudade.
Do pão com vinho tinto.
da infância de felicidade!

Santos/SP/Brasil
17/12/04