quarta-feira, 13 de julho de 2011


UTÓPICA ILUSÃO
Guida Linhares

Caminho na praia
como uma andarilha perdida
sensações me fazem retornar
ao passado não tão distante
e me vejo novamente
de mãos dadas contigo,
olhando a linha do horizonte.

Caminhávamos juntos
sempre proseando bastante
éramos tão companheiros
trocávamos tantas idéias
planejávamos passeios,
filmes, viagens,
tantas coisas juntos

Mas eis que de repente,
uma revelação foi fatal,
quando na mesa do restaurante,
disseste que querias
a separação
que o amor fugira do teu coração

A surpresa foi tamanha
que levei um tempo para acreditar
que de repente tudo se esvaiu.
Mas os dias seguintes
foram terríveis
na constatação da cruel verdade
de que a solidão a dois
estivesse sendo encoberta
por uma sutil ilusão

E assim nos separamos
voce foi embora pra além da serra
eu fiquei aqui a olhar o mar
e pisar na areia fofa
e a refletir sobre tantos anos juntos
uma eternidade de apenas trinta e sete anos
que em poucos momentos de diálogo,
se esvairam como os grãos de areia
do meu castelo de sonhos
que não resistiu à maré alta
que veio e tudo destruiu

Olho a praia em toda a sua extensão,
sentindo o frescor da água nos pés,
e percebo então que os dias passam
e a vida se desenrola do mesmo jeito,
mas os amores são voláteis
eles podem acabar-se de repente
sem que a gente se dê conta
e então a fantasia se despe,
a quimera desaparece
e apenas sobra a lembrança
de uma utópica ilusão de que
os grandes amores duram para sempre!

Santos/SP/Brasil
07/06/06

Participação na ciranda poética Utopia

http://www.amoremversoeprosa.com/cirandas/446utopia.htm