quinta-feira, 21 de agosto de 2008



DESPEDIDA DAS ILUSÕES
Guida Linhares


Hoje me despeço de todo e qualquer sentimento
de amor por uma única pessoa.
Não quero mais chorar pelos cantos,
por não me perceber amada ou desejada.
Quero sentir mais prazer e alegria,
junto a corações que me fazem companhia.
Quero dar a minha palavra amorosa,
a quem me procura todo o dia.
Tantas são as mensagens que chegam,
requerendo atenção e afago.
Aquele amigo que vive confinado,
numa cadeira de rodas ou ainda
aquela amiga que solitária precisa
de um abraço carinhoso.
Pessoas que vivem distante,
cujo divertimento maior é a telinha,
e que quando levamos a palavra amiga,
enchemos seu coração de alegria.

Há pessoas que nascem com uma missão,
a de levarem felicidade aos outros
e estas não têm vida própria.
Quem saberá dos meandros do destino,
que as levam por caminhos distintos.
Quando às vezes buscam algo para si mesmas,
e não mais encontram, é porque a sua cota já está esgotada,
seus anseios precisam ser sublimados.
Há outros sonhos a serem materializados,
diferentes daqueles que elas gostariam,
mas quem sabe foram suas próprias escolhas,
que as levaram ao ponto final: o da despedida das ilusões!

Santos/SP/Brasil
&&&