sexta-feira, 30 de maio de 2008

DOCE SAUDADE



AMOR AO LÉU
Guida Linhares

Enamorada sou da vida,
de tudo quanto me rodeia,
de lembrança antiga querida,
de uma noite de lua cheia;

quando ao nascer da aurora,
declaraste o teu profundo amor.
Recordações de tempos de outrora,
em que tudo era paixão e ardor.

E os anos foram passando,
enamorados da vida ficávamos,
a ver nosso jardim vicejando,
em mil cores, porque nos amávamos.

Mas o destino nos separou,
numa noite de quarto minguante,
onde o sonho por fim acabou,
tornando tudo um amargo levante.

Cicatrizada a ferida do coração,
voltei a me enamorar pela vida.
Deixando fluir uma nova emoção,
na esperança da certeira guarida.

Mas às vezes me vejo entretida,
em contemplação, olhando o céu,
pois busco numa estrela perdida,
o nosso amor dissolvido ao léu.

Santos/SP/Brasil

2 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga Guida, Belíssimo poema, bem realista ( Por morrer um Andorinha, não acaba a Primavera )!!!
Sendo assim, a vida continua, para ser vivida;
Até o último vintém...
Um Sábado feliz, com muita alegria e Amor.
Beijinhos de carinho e amizade,
Fernandinha

Deusa Odoya disse...

OI minha nova amiga Guida.

Lindo esse poema.
E seu blog é muito bem bolado, muitas variedades de textos.
Navida tem momentos que achamos que nossos sonhos terminam.
Mas a força e a fé que temos no deus supremo e maior nos faz crer que a vida continua só que por outros horizontes.
Beijos amiga.
Fique com essa paz e luz que esse seu blog. nos passa.
Sonhe com essa música muito linda.


Te aguardo no meu cantinho.