sábado, 21 de junho de 2008

Reflexão poética




SERENIDADE
Guida Linhares


Há vezes em que a tristeza toma conta
e o meu coração chora baixinho,
por tantas mazelas de ponta a ponta,
deste mundo cada vez mais pequeninho.

Pequeno em amor desabrochado,
em mãos que não se estendem
para o abraço da paz afortunado,
que só corações fraternos compreendem.

Mas sei que a tristeza faz muito mal,
que é preciso desenterrar a esperança,
e fazer dela um largo e forte portal,
que abrigue nosso coração criança.

E nestas horas rogo a Deus Pai,
que eu possa me sentir serena,
dentro da Fé que nunca me trai.
Sem esse elo, me sentiria pequena.

Santos/SP/Brasil
22/06/08

***

Participação na Ciranda Poética "Serenidade"
do site " A Era do Espírito, Por um Mundo Novo
e Melhor" , do nosso amigo poeta Elio Mollo.

http://aeradoespirito.sites.uol.com.br/

***

3 comentários:

mundo azul disse...

Ninguém está livre desses momentos tristes... O importante é não deixarmos eles ficarem muito a vontade!
Belos versos, minha amiga!
Beijos de luz e uma tarde feliz...

Jussara Bolsanello disse...

Guida, foi um prazer recebê-la no meu humilde blog... Tomei a iniciativa de colocar seu endç na minha pag... Assim posso estar por aqui sempre!!!
" Dentro da Fé que nunca me trai. Sem esse elo, me sentiria pequena."
Boa semana!!

soso disse...

Guida, bom descobrir este seu cantinho...Suas emoções, sua vida, sua sensibilidade... e lendo estas lindas poesias, ouvindo esta música que amo... Roberto Carlos Abraça-me...Agradecida por poder estar aqui... Um abraço,