sábado, 3 de maio de 2008

MELANCOLIA POÉTICA

Tristeza de Flor
Guida Linhares


Um dia surgiste do acaso
trazendo a luz aos meus dias
Nas páginas do teu livro,
li estrofes com versos de pura magia

Fez-se a luz ao raiar do dia
em que juntos partilhávamos
momentos de extrema alegria
como bons amigos estávamos

As flores que me ofertaste
ainda no vaso se encontram
São as perfumadas rosas
que de teu coração brotaram

As florezinhas brancas
eu as trouxe de um jardim
que era cheio de lembranças
de tantos sonhos de mim

Acendemos juntos as velas
de um sonho a ser imaginado
que poderíamos estar
sempre lado a lado

Sopesando as agruras da vida
vivemos ilusões distantes
de que sempre haveria guarida
em nossos seres navegantes

Mas eis que no escuro minuto
da letra de uma música se fez
um desastrado entendimento
trazendo a separação de vez

Choram meus olhos de tristeza
os teus não os vejo, mas a mágoa
que dissestes estar possuído,
me fez despencar da beleza

que me acompanhava toda prosa
pelo nosso encontro casual
Tão feliz eu estava de te ver
e de repente a derrapada fatal

Os sonhos tão loucos que tivemos,
a esperança de nos conhecermos,
a vontade de estar lado a lado,
e juntos o amor entretecermos

Neste exato momento tudo terminado
não há mais a música aos ouvidos
nem as palavras tão doces,
nem o fascinar dos sentidos

Nada mais importa agora
já que tudo foi ventura um dia
Que sejas feliz em tuas buscas
Me deixes só com a minha agonia.

Santos/SP
18/02/08


http://www.guidalinhares.net

2 comentários:

Anônimo disse...

Tão lindo!
Porém fiquei com vontade de chorar.
Porque?
Não sei!
Doces beijos em teu coração
Ana Maria Brasiliense -Tullipavermelha

Parapeito disse...

Que bom foi vir até aqui....levo em mim o perfume de tão floridas palavras e sentires.

Que possam sempre florir e perfumar os sentimentos da amizade do carinho da partilha...***