segunda-feira, 14 de setembro de 2009


NOITE BRANCA
Guida Linhares

Desce a noite com seu manto de estrelas.
E no mar um lençol de prata se estende,
clareando as águas trêmulas e preguiçosas,
que se deixam beijar pela amorosa lua.

Sentinela dos amantes, a madrugada
se oferece para os rituais sagrados,
quando as taças do prazer se entrelaçam,
na ardente alcova dos desejos partilhados.

E na noite branca, nuvens de ilusão
passeiam por entre o sonhar das criaturas,
que apenas desejam amar em plenitude.

No orvalho que desce como cascata prateada,
flores e folhas se banham na calma das horas,
até que surja a radiante estrela do amanhecer.

Santos/SP
09/01/09

ﺞﻼﺞಘﺞﻼﺞ

Um comentário:

Rita Maria disse...

Olá Guidíssima,

Eu já andei rondando seu espaço feito assombração e não entrei, apenas lí...

Estou aquí para agradecer-lhe a presença constante - graças à Deus - no meu cantinho, me incentivando e acarinhando meus sonhos de poeta... Você também me ajuda a sonhar...

Quero agradecer-lhe também por me considerar "Amiga do Coração" embora nem sempre eu seja uma pessoa constante em sua vida!... Mas, lhe garanto que você também tem se transformado numa pessoa muito importante para mim...

Fique com Deus querida e não desapareça nunca...

Tudo que você escreve é de uma profundidade maravilhosa...

Abreijos (rsrs).............. Rita.