quarta-feira, 15 de julho de 2009

SANGUE CIGANO
Guida Linhares

O teu sangue cigano não se engana
a tua sina é vagar pelo mundo afora
em busca de sonhos cheios de aurora
devaneando o amor numa busca insana

Muitos braços a ti se estendem
mas tua natureza anseia pela liberdade
de ser o que tu és, singular em verdade
vivendo paixões que logo fenecem

De papel ergueste vários castelos
onde passarinhos fizeram ninhos
todos derrubados com mil rastelos

A mim sobraram os pergaminhos
onde em noites claras me refestelo
lembrando um cigano só carinhos

°ଂ◦ஃﻼﻍஞﻼﻍஃ◦ଂ°

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá Guida... Boa Noite!

Sabe que ontem entrei no endereço que você deixou no comentário do meu Flog e não consegui chegar até aqui, agora sim, deu certo..

Nossa menina, que coisa maravilhosa, caliente!... Uau! adoro imagens assim, arrebatadoras, principalmente quando o homem subjuga a mulher aos seus encantos... E o poema casa maravilhosamente com a imagem, um belo e vigoroso poema...

Obrigada querida amiga, pela força... Vou mandar o comentário logo porque a minha Net 3G está parecendo novela, o problema não termina nunca...

Beijão e uma boa noite,

Rita

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

Desde mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

quiero presentarme

en esta nueva apertura

del eminente otoño.

Tiempo que aprovecho

ahora para desear

un feliz reingreso en

la actividad diaria.

Así como INVITAROS

a mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

con el deseo de que

estos sean del agrado

personal.

Momentos para compartir

con un fuerte abrazo de

emociones, imaginación y

paz. Abiertos a la comunicación

siempre.


afectuosamente :
GUIDA LINHARES







jose

ramon…