sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010


POEMA A QUATRO MÃOS

(Dueto)
Oswaldo Castellari & Guida Linhares


Você é flor mais bela que já vi
Você já é a rosa em botão
Você como flor, não vou por na lapela
Flor! Vou levar-te em meu coração.

Depois de chamar-me de menino
Fiquei pensando com meus botões
Será que é um desatino
Falar que te amo de montão?

Não é desatino não...
o menino está a frente,
o jovem detém o coração,
o sábio alimenta a corrente...

Em outro tempo estamos,
mas temos dentro de nós,
as idades pelas quais passamos,
todas atadas em fortes nós...

Vejo-te na cascata nas pedras rolar
Fazendo estender um véu
Corro como te querendo abraçar
Impossível! Anjos só ficam no céu.

Não te vi morena
Mas uma loira linda
Que do alto acena
Quando a poesia termina.

Mas como terminar...
tão bonito momento...
Vamos deixar rolar
a emoção e o sentimento.

Não vistes bem de fato,
pois estavas entre as nuvens...
Das águas claras do regato,
estavas a ver só visagens!

Mas de sonhar também se vive...
neste mundão que é de Deus!
Cada momento na memória retive,
mas agora o melhor a dizer é Adeus!

*** 12/fev/2010 ***

2 comentários:

Daniel Costa disse...

Guida

Sinceramente, gostei do dueto, principalmento do ritmo. é um tipo de poesia que adoro.
Beijos
Daniel

Kelly Major disse...

Mas de sonhar também se vive...
neste mundão que é de Deus!
Cada momento na memória retive,
mas agora o melhor a dizer é Adeus!

Adorei esta frase ...

nada vale se não por Deus sempre em frente de tudo e de todos.

beijos ...
sabor a mel .